A análise do modelo de mediação e conciliação proposto pelo CPC/2015 à luz do conceito de conflitos como propriedade

  • Rafael Machado Viviani Nicolau
Palavras-chave: Mediação, Conciliação, CPC 2015, Conflitos, ADR, Justiça Restaurativa, Apropriação, Pacificação

Resumo

O presente artigo analisa de maneira crítica os mecanismos de mediação e conciliação no Código de Processo de 2015 com base nas ideias de Nils Christie em Conflicts as Property. De forma geral, destacam-se alguns pontos positivos trazidos pelo Novo CPC, bem como outros negativos, e contextualiza-se o CPC de 2015 dentro do Movimento ADR. Conclui-se pela enorme responsabilidade das Universidades, que devem buscar um ensino jurídico adequado às reais necessidades da sociedade, formando profissionais questionadores e produtores de conhecimento, que promovam a cultura da pacificação, da restauração e da inclusão da sociedade leiga nos processos de resolução de conflitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-12-21
Como Citar
Nicolau, R. M. V. (2018). A análise do modelo de mediação e conciliação proposto pelo CPC/2015 à luz do conceito de conflitos como propriedade. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 113, 811-825. https://doi.org/10.11606/issn.2318-8235.v113i0p811-825
Seção
Trabalhos Acadêmicos de Graduação