O terrorismo como resultado de relações de poder

  • Celso Eduardo Faria Coracini
Palavras-chave: Terrorismo, Direito Penal Internacional, Direito Penal de consciência interior, Relações de poder.

Resumo

Não é possível a incriminação do terrorismo pela carga de subjetivismo que comporta, tanto sob a perspectiva da motivação do agente, quanto sob o foco da percepção psicológica da vítima, observadas as conseqüências disso para a legalidade penal. Assim, a utilização da expressão, notadamente após o episódio de 11 de setembro de 2001, em Nova York, é eminentemente retórica, velando a promoção de estratégias de poder como forma de produzir discursos de verdade no plano internacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-01-01
Como Citar
Coracini, C. E. F. (2002). O terrorismo como resultado de relações de poder. Revista Da Faculdade De Direito, Universidade De São Paulo, 97, 463-479. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rfdusp/article/view/67558
Seção
Não definido