Inocuidade da infestação experimental por Ascaridia galli (Schrank, 1788) e, do tratamento pelo Bayer L 13/59 (Neguvon), medida pelo desenvolvimento ponderal, consumo e eficiência de ração comercial, em aves Leghorn

Autores

  • Fernando Andreasi Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Zootecnia, São Paulo, SP
  • Decio de Mello Malheiro Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Zoologia Médica e Parasitologia, São Paulo, SP

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v7i1p129-144

Palavras-chave:

O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

Os A.A. procederam aos estudos do desenvolvimento ponderal em 5 lotes de aves Leghorn, infestadas experimentalmente por Ascaridia galli (Schrank, 1788) e tratadas com o Bayer L 13/59 (Neguvon), Ao término do experimento que durou 16 semanas, as aves infestadas foram sacrificadas para se avaliar a eficiência do medicamento empregado. Os pesos semanais e ganho de peso obtidos durante todo o experimento, bem como o consumo de ração e eficiência de conversão, da mesma, foram interpretadas, estatisticamente. As diferenças surpreendidas entre lotes, foram julgadas não significantes para os critérios de interpretação adotados. Face à orientação seguida no presente trabalho, parece lícito concluir que a infestação experimental, bem como o tratamento pelo Neguvon, não afetaram o normal crescimento das aves.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

1963-12-13

Como Citar

Andreasi, F., & Malheiro, D. de M. (1963). Inocuidade da infestação experimental por Ascaridia galli (Schrank, 1788) e, do tratamento pelo Bayer L 13/59 (Neguvon), medida pelo desenvolvimento ponderal, consumo e eficiência de ração comercial, em aves Leghorn. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 7(1), 129-144. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v7i1p129-144

Edição

Seção

NÃO DEFINIDA