Histologia da aorta torácica de mamíferos domésticos

  • Sylvio Ferri Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Histologia e Embriologia, São Paulo, SP
  • Antônio Guimarães Ferri Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Histologia e Embriologia, São Paulo, SP
Palavras-chave: O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

Foi estudada a histologia do terço médio da aorta torácica das seguintes espécies: Equus caballus, Sus scrofa, Canis familiaris, Felis domesticus, Bos indicus e Capra hircus. As observações permitem afirmar que os distintos componentes da parede aórtica comportam-se de modo variável, de acordo com a espécie. Em tôdas as espécies estudadas, verificou-se que a membrana basilar é sempre descontínua e que a camada subendotelial é de espessura variável. Enquanto a membrana elástica interna somente foi observada em Sus scrofa, Felis domesticus e Capra hircus, em nenhum dos mamíferos estudados uma verdadeira membrana elástica externa foi encontrada.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1968-12-15
Como Citar
Ferri, S., & Ferri, A. (1968). Histologia da aorta torácica de mamíferos domésticos. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 7(4), 797-816. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v7i4p797-816
Seção
NÃO DEFINIDA