Teor de pseudocolinesterase no sôro de búfalos da raça murrah

  • José Alves de Souza Universidade de São Paulo, Departamento de Fisiologia e Farmacologia, São Paulo, SP
  • Luiz Zezza Neto Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Médicas e Biológicas de Botucatu, Botucatu, SP
  • Svea B. K. Mueller Instituto Biológico, São Paulo, SP
  • Euclydes Onofre Martins Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, Departamento de Anatomia Patológica, São Paulo, SP
Palavras-chave: O artigo não apresenta palavras-chave.

Resumo

Os autores ressaltam a importância do conhecimento de valores séricos normais de pseudocolinesterase em búfalos da raça Murrah. Destacam a necessidade de ampliar os conhecimentos relacionados com a biologia normal dessa espécie animal, cuja exploração zootécnica vem ganhando destaque em nosso meio. Utilizam 30 animais adultos, sexo feminino, puros de origem ou puros por cruza, mantidos sob vigilância clínica, no interior do Estado de São Paulo. Empregam o método eletrométrico de Michel para as determinações da atividade sérica da pseudocolinesterase. Os resultados são submetidos a análise estatística através deum teste “t” pareado. Encontram como valor médio de atividade para estes animais o valor de delta pH 0,1232 (Tabela I). Constatam que os bubalinos não integram a classificação proposta por Chary e colaboradores (1). Concluem finalmente que os bubalinos de raça Murrah apresentam atividade sérica de pseudocolinesterase bem próxima aos bovinos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1971-12-15
Como Citar
Souza, J., Zezza Neto, L., Mueller, S., & Martins, E. O. (1971). Teor de pseudocolinesterase no sôro de búfalos da raça murrah. Revista Da Faculdade De Medicina Veterinária, Universidade De São Paulo, 8(3), 735 - 739. https://doi.org/10.11606/issn.2318-5066.v8i3p735-739
Seção
NÃO DEFINIDA