Políticas Públicas para Comunidades de Terreiro

Palavras-chave: Políticas Públicas, Comunidades de Terreiro, Religiões Afro-brasileiras, Gestão Pública

Resumo

A desigualdade social é ainda uma grande dificuldade no planejamento de políticas públicas de maneira geral, por conta da escala territorial brasileira e de diferenças locais e regionais. Somando-se a isso, o acúmulo de carências é um elemento que cristaliza um círculo vicioso de reprodução da pobreza. As próprias desigualdades sociais acabam por gerar desigualdades de oportunidades e acesso às políticas dirigidas aos grupos mais vulneráveis, como as comunidades de terreiro, e mesmo o acesso destas aos direitos humanos básicos. Sendo assim, dispor de dados confiáveis e que traduzam de forma regular e constante as modificações nos territórios onde estão inseridas as comunidades de terreiro são uma primeira condição para se garantir a eficácia das políticas específicas dirigidas ao setor para diminuir as desigualdades. O artigo apresenta orientações para elaboração de pesquisas para o segmento, assim como para a construção de políticas públicas voltadas às comunidades de terreiro, produzidas a partir da análise de pesquisas, entrevistas, análise de documentos e observações da autora como consultora do PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Adelina França, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Doutora e mestre em Psicologia Social pela PUC-SP. Especialista em Gestão Pública Legislativa pela EACH e em Direitos Humanos pela Universidade do Largo do São Francisco.
Publicado
2018-09-08
Como Citar
França, M. A. (2018). Políticas Públicas para Comunidades de Terreiro. Revista Gestão & Políticas Públicas, 7(1), 94-105. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rgpp/article/view/146642
Seção
Artigos