Financiamento de campanha e fidelidade partidária: Desafio intransponível?

  • Luiz Gustavo Bambini de Assis Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH-USP)

Resumo

O presente artigo tem como objetivo analisar a forma como o financiamento de campanha pode influenciar a fidelidade partidária, assim como o papel da pressão ou lobby de financiadores. Na primeira parte do artigo, foi trabalhada a idéia de partido político e seu papel no funcionamento da política e elaboração de políticas públicas. Na segunda parte, explorou-se a noção de titularidade do mandato na relação entre candidatos e partidos políticos, haja vista recente judicialização da questão. Na terceira parte, tratou-se do tema fidelidade partidária, relacionando-o com a reforma política. O cerne da quarta parte do artigo foi analisar a relação entre o financiamento e o lobby. Por fim, a quinta parte conjuga a noção de lobby, políticas públicas e analisa de que maneira podem ser condizentes com a noção de fidelidade partidária.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Gustavo Bambini de Assis, Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH-USP)
Docente do Bacharelado em Gestão de Políticas Públicas da Universidade de São Paulo.
Publicado
2011-06-26
Como Citar
Assis, L. G. (2011). Financiamento de campanha e fidelidade partidária: Desafio intransponível?. Revista Gestão & Políticas Públicas, 1(1), 1-18. Recuperado de http://www.revistas.usp.br/rgpp/article/view/97822
Seção
Artigos