Capoeira, herdeira da diáspora negra do Atlântico: de arte criminalizada a instrumento de educação e cidadania

  • Mônica Guimarães Teixeira do Amaral Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
  • Valdenor Silva dos Santos Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Palavras-chave: capoeira, resistência do negro, história negada, cultura ancestral e contemporânea, ensino culturalmente relevante

Resumo

O artigo apresenta a capoeira como uma expressão estética e de luta que remonta à ancestralidade afro-brasileira, capaz de transmitir, por meio do jogo e de suas músicas, os conteúdos negados da história e cultura do negro no Brasil. Enfatiza, não apenas a importância de seu reconhecimento como profissão, mas sua relevância histórica, cultural e política para a formação das novas gerações. Discussões sobre temas, como a luta por reconhecimento, sustentada por Axel Honneth e a fenomenologia do brasileiro, apresentada por Vilém Flusser, bem como a história do escravizado e de suas lutas de resistência, sobretudo no final do século XIX, fundamentam os caminhos percorridos nas oficinas de capoeira em sala de aula. A ideia é apresentar a capoeira como um exemplo vivo e atual da tradição afro-brasileira para um ensino culturalmente relevante.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mônica Guimarães Teixeira do Amaral, Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Professora associada do departamento de Filosofia da Educação e Ciências da Educação e docente do Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Valdenor Silva dos Santos, Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Jornalista, formado em Rádio e TV e Mestre Capoeira há 45 anos. Foi Presidente da Federação Paulista de Capoeira, entre 1993 e 2005. Mestrando junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo
Publicado
2015-11-13
Como Citar
Amaral, M., & Santos, V. (2015). Capoeira, herdeira da diáspora negra do Atlântico: de arte criminalizada a instrumento de educação e cidadania. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (62), 54-73. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i62p54-73
Seção
Artigos