Arte, mito e educação entre os fons do Benin: a estátua de Gu

  • Rogério de Almeida Universidade de São Paulo
  • Júlio Cesar Nogueira Boaro Universidade de São Paulo
Palavras-chave: arte africana, história da educação, mitologia africana, lei n. 10.639/2003

Resumo

O presente artigo tem como esco­po a reflexão sobre a relação entre arte, mito e ancestralidade entre um dos povos mais tra­dicionais da costa oeste africana, os Fons do Benin. Nesta reflexão, que tomará a estatuária beninense como mote, foi escolhida a estátua de Gu, um ancestral mítico presente na cultu­ra dos fons, surgido no contexto do hibridismo cultural com seus vizinhos iorubás, em rela­ções historicamente marcadas por guerras e enfrentamentos. A etnia fon, como sendo uma das várias etnias africanas trazidas para o Brasil para servirem como escravos no Brasil colônia, é constituinte de uma parte da popula­ção negra brasileira e, consequentemente, nos deixou uma herança cultural representativa, principalmente na religiosidade de matriz afri­cana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério de Almeida, Universidade de São Paulo
ROGÉRIO DE ALMEIDA é professor da Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo (FE-USP). Lidera o Grupo de Estudos sobre Itinerários de Formação em Educação e Cultura (Geifec) e coordena, com Marcos Ferreira Santos, o Laboratório Experimental de Arte-Educação & Cultura (Lab_Arte). É bacharel em Letras (1997), doutor em Educação (2005) e livre-docente em Cultura e Educação (2015), títulos conferidos pela Universidade de São Paulo.
Júlio Cesar Nogueira Boaro, Universidade de São Paulo
JÚLIO CÉSAR NOGUEIRA BOARO é professor da Faculdade Sumaré. Mestre em Educaçãção pela Faculdade de Educaçãção da Universidade de São Paulo. Licenciado em Pedagogia (USP), pesquisador de iniciaçãção científica (2006-2007) no Museu de Arqueologia e Etnologia da USP e pesquisador do GEIFEC.
Publicado
2016-04-29
Como Citar
Almeida, R. de, & Boaro, J. C. (2016). Arte, mito e educação entre os fons do Benin: a estátua de Gu. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (63), 121-140. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i63p121-140
Seção
Artigos