O “modelo São Paulo”: uma descompactação antiurbanidade na gênese da metrópole

  • Jaime Tadeu Oliva Universidade de São Paulo
  • Fernanda Padovesi Fonseca Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Urbano, urbanidade, descompactação urbana, elementos dispersores, integração social.

Resumo

Procurando descrever o modelo de expansão da cidade de São Paulo no período compreendido entre a virada do século XIX e as primeiras décadas do século XX, o artigo interpreta esse processo tendo como referência uma dada história da urbanidade da cidade. Na interpretação destaca-se a identificação e descrição do que foi denominado como elementos urbanos dispersores (ou descompactadores) da cidade. Esses elementos participaram de um processo de produção de um vasto espaço urbano marcado pelas baixas densidades demográficas e pelo uso excessivamente homogêneo dos seus segmentos, logo podem ser designados como fatores constitutivos de uma urbanidade frouxa que caracteriza essa cidade até os dias atuais, fato esse com graves repercussões nas possibilidades de integração social que, em tese, os espaços urbanos devem fomentar.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-12-31
Como Citar
Oliva, J., & Fonseca, F. (2016). O “modelo São Paulo”: uma descompactação antiurbanidade na gênese da metrópole. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (65), 20-56. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i65p20-56
Seção
Dossiê Dinâmicas de urbanização e representações espaciais: abordagem geo-histórica dos territórios com SIG