Nacional por negação

ensaio e “crítica independente” no último Roberto Schwarz

Palavras-chave: Roberto Schwarz, crítica, ensaio, negatividade, periferia

Resumo

O objetivo do artigo é apresentar e analisar a reflexão crítica de Roberto Schwarz sobre os impasses do processo de formação nacional, em particular o modo como esta se apresenta em alguns dos seus ensaios publicados nas últimas três décadas, a partir da virada para os anos 1990. À época, em meio às transformações pelas quais passavam o Brasil e o mundo, Schwarz radicalizou e ampliou o escopo da negatividade já presente nas suas reflexões precedentes, contrapondo-se às visões “positivas” da questão nacional, inscritas no horizonte da modernização capitalista. A hipótese central é a de que essa “negatividade periférica” pode ser apreendida por meio da compreensão do modelo de crítica (ensaística) cultivado pelo “último” Schwarz, modelo que define a sua posição singular no cenário intelectual brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabio Mascaro Querido, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp, Campinas, SP, Brasil)

Fabio Mascaro Querido é professor do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em Sociologia do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas (IFCH/Unicamp).

Publicado
2019-12-11
Como Citar
Querido, F. (2019). Nacional por negação. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (74), 233-249. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i74p233-249
Seção
Dossiê: Leituras, leitores e lugares de Roberto Schwarz