Recreação e vida ao ar livre em parques infantis de São Paulo na coleção de desenhos de Mário de Andrade

Palavras-chave: Desenho infantil, parques infantis, brincadeiras, natureza, São Paulo

Resumo

O Projeto Parques Infantis, implantado na década de 1930, propôs a criação de instituições que configurassem a fusão entre o movimento pedagógico renovador e a estética modernista. Entre as atividades desenvolvidas pelas crianças estão os desenhos, que compõem uma coleção formada por Mário de Andrade. O artigo examina os itens desse acervo, tomando-os como fontes e debruçando-se sobre aqueles que representam brincadeiras e jogos. Foram ilustradas brincadeiras tradicionais, equipamentos dos parques, jogos esportivos e manifestações folclóricas. Ressalte-se, ainda, a presença da natureza na composição dos desenhos, bem como traços de um desenvolvimento tecnológico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ingrid Dittrich Wiggers, Universidade de Brasília (UnB, Brasília, DF, Brasil)

Ingrid Dittrich Wiggers é professora do Programa de Pós-Graduação em Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade de Brasília (UnB) e líder do Imagem ­– Grupo de Pesquisa sobre Corpo e Educação da Faculdade de Educação Física (FEF/UnB).

Carmen Lucia Soares, Universidade Estadual de Campinas (Unicamp, Campinas, SP, Brasil)

Carmen Lucia Soares é professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), membro do Focus – Grupo de Pesquisa sobre Educação, Instituições e Desigualdade da Faculdade de Educação (FE/Unicamp) e pesquisadora do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Publicado
2019-12-11
Como Citar
Wiggers, I., & Soares, C. L. (2019). Recreação e vida ao ar livre em parques infantis de São Paulo na coleção de desenhos de Mário de Andrade. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (74), 302-322. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i74p302-322
Seção
Artigos