A realidade tropical

Autores

  • Francisco Alambert Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i54p139-150

Palavras-chave:

Tropicalismo, Caetano Veloso, cinema novo, Roberto Schwarz, artes plásticas.

Resumo

Dos anos 1960 até hoje, o Tropicalismo se tornou muito mais do queuma das últimas vanguardas modernistas ou a primeira pós-modernista– como se costuma repetir. Ele se firmou como uma espécieeficiente e reiterada de “razão” dualista para se definir a cultura brasileirae orientar sua produção (tanto estética quanto politicamente). Oartigo procura analisar, a partir do momento atual de vitória (e crise)da lógica tropicalista, a história desse processo que lançou o Tropicalismono centro do debate cultural contemporâneo, no Brasil e noexterior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Francisco Alambert, Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Professor do Departamento de História da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2012-03-01

Como Citar

Alambert, F. (2012). A realidade tropical. Revista Do Instituto De Estudos Brasileiros, (54), 139-150. https://doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i54p139-150

Edição

Seção

Artigos