Foco e Escopo

A Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo, publicada desde 2003, vinculada ao Instituto de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (IAU-USP) e ao seu Programa de Pós-Graduação, situados no campus de São Carlos, dedica-se à ampliação do debate teórico, histórico e crítico em arquitetura e urbanismo.

A sua especialização privilegia o trabalho interdisciplinar - junto à história, à engenharia, à geografia, às ciências sociais, às artes, à filosofia e à literatura – e visa contribuir para o debate nacional e internacional destes campos de conhecimento na perspectiva de renovação do olhar e das práticas da pesquisa.

A revista almeja, ainda, contribuir para o estreitamento do diálogo e trocas entre as pesquisas realizadas nos diversos centros e institutos de pesquisa nacionais e internacionais.

Processo de Avaliação pelos Pares

Os trabalhos submetidos à Revista Risco são primeiramente avaliados, pelos Editores, no que diz respeito aos critérios formais segundo as diretrizes e normas de submissão da publicação.

Uma vez aprovado, o trabalho é submetido à avaliação cega por dois pareceristas escolhidos entre os membros da Conselho Editorial ou pareceristas ad hoc no que diz respeito à sua adequação ao perfil da revista, ao seu conteúdo, relevância teórica, qualidade e contribuição da pesquisa ao campo teórico ao qual se vincula e demais aspectos definidos pela Conselho  Editorial.

De acordo com o formulário de avaliação, o parecerista poderá APROVAR, REJEITAR ou sugerir alterações, no caso de APROVAÇÃO CONDICIONADA (sendo, nesse caso, obrigatório que o autor reenvie o trabalho com as recomendações contempladas para que o mesmo seja reavaliado pelo parecerista que, só então, emitirá o parecer final).

Os trabalhos APROVADOS obedecerão o agendamento de publicação definido pela Comissão Editorial.

O Conselho Editorial pode, a seu critério, encomendar artigos de autores convidados, ficando os mesmos, nesse caso, dispensados da avaliação por pareceristas ad hoc.

Periodicidade

Até 2017. a revista RISCO publicou dois números por ano.

A partir de 2018 a revista publicará três números por ano.

Política de Acesso Livre

Esta revista oferece acesso livre imediato ao seu conteúdo, seguindo o princípio de que disponibilizar gratuitamente o conhecimento científico ao público proporciona maior democratização mundial do conhecimento.

Copyright

Licença Creative Commons

Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

O detentor dos direitos autorais é o autor do artigo. A revista Risco exige apenas o ineditismo na publicação do artigo. O autor tem o direito de divulgar seu artigo conforme sua conveniência devendo citar a revista.

De acesso gratuito, a revista Risco autoriza republicação de seus artigos desde que devidamente citada fonte e autoria.

Fontes de Indexação

Bases Dados Internacionais
 
Actualidad Iberoamericana
  • http://www.citrevistas.cl/b2.htm
ARLA - Asociación de Revistas Latinoamericanas de Arquitectura
  • http://arlared.org
 
BASE - Bielefeld Academic Search Engine
  •  https://www.base-search.net/about/en
LATINDEX - Sistema Regional de Información em Línea para Revistas Científicas de América Latina el Caribe, España y Portugal
  • Instituição: Universidad Nacional Autónoma de México 
  • URL: http://www.latindex.org
MIAR - Information Matrix for the Analysis of Journals
  • Instituição: Facultat de Biblioteconomia i Documentació - Universitat de Barcelona
  • URL: http://miar.ub.edu

Redalyc - Red de Revistas Científicas de América Latina y el Caribe, España y Portugal

  • Universidad Autónoma del Estado de México
  • http://www.redalyc.org/home.oa

SJIF – Scientific Journal Impact Factor

  • http://sjifactor.com

Provedores de acesso

DOAJ – Directory of Open Access Jorunals

Google Acadêmico

Portal da Capes

  • Instituição: Ministério da Educação
  • URL: http:// www.periodicos.capes.gov.br

Patrocinadores

Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da Universidade de São Paulo - Comissão de Credenciamento Sistema Integrado de Bibliotecas da USP - Departamento Técnico.

Encargos e taxas

A Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo não cobra taxas de seus autores para submissão e publicação de artigos. Os recursos utilizados provêm do Programa de Apoio às Publicações Científicas Periódicas da Universidade de São Paulo - Comissão de Credenciamento Sistema Integrado de Bibliotecas da USP - Departamento Técnico.

Política de Ética

A Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo tem um compromisso com a ética e a qualidade de suas publicações, não é aceito plágio ou qualquer outro comportamento antiético.

A Risco pauta como pricípio o comportamento ético de todas as partes envolvidas na publicação: autores, pareceristas e editores. 

Esta declaração se baseia nas recomendações da Elsevier e no Best Practice Guidelines for Journal Editors do Committee on Publication Ethics - COPE (http://publicationethics.org/resources/guidelines)

 

Princípios éticos

As decisões dos Editores e do Conselho Editorial não serão influenciadas por considerações comerciais ou qualquer fonte de receitas.

A Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo tem um compromisso com os padrões intelectuais e princípios éticos e está disposta a publicar correções, esclarecimentos, retratações e desculpas quando necessário. Com relação à reclamações éticas sobre um manuscrito submetido ou artigo publicado, os editores tomarão as medidas necessárias para apuração da reclamação, bem como de suas correções ou retratação.

 

Deveres dos Editores:

Decisão de publicação: os editores responsáveis por decidir sobre quais artigos submetidos à revista devem ser publicados são guiados pelas políticas da revista, as quais devem obedecer às exigências legais em vigor sobre difamação, violação de direitos autorais e plágio.

Transparência e respeito: os editores devem avaliar os manuscritos submetidos sem levar em conta a raça, sexo, a orientação sexual, a crença religiosa, a origem étnica, a nacionalidade ou a filosofia política dos autores.

Confidencialidade: os editores não devem divulgar qualquer informação sobre um manuscrito submetido, a não ser aos pareceristas e aos conselheiros editoriais.

Divulgação e conflitos de interesse: os editores devem recusar avaliar manuscritos em que tenham conflitos de interesse, por questões colaborativas, competitivas ou outras ligações com qualquer um dos autores ou instituições ligadas aos manuscritos, para tanto devem se apoiar no Conselho Editorial.

Envolvimento e cooperação em investigações: os editores devem tomar medidas cabíveis quando forem apresentadas reclamações éticas a respeito de um manuscrito submetido ou artigo publicado.

Responsabilidade editoria: os editores devem sempre preservar a indentidade dos autores e pareceristas no anonimato e tratar os manuscritos como documentos confidenciais.

 

Deveres dos Pareceristas:

Confidencialidade: os trabalhos recebidos para análise devem ser tratados como documentos confidenciais, não deve divulgar qualquer informação sobre o manuscrito nem mostrar ou discutir com outras pessoas.

Divulgação e conflito de interesses: os pareceristas devem manter em sigilo e não devem se utilizar, para proveito pessoal, de informações ou ideias obtidas por meio da leitura dos manuscritos.

Sobre as fontes: os pareceristas devem identificar trabalhos publicados relevantes que não foram citados pelos autores, bem como devem chamar a atenção dos editores sobre qualquer semelhança substancial ou sobreposição entre o manuscrito em questão e qualquer outro artigo publicado de que tenha conhecimento pessoal.

 

Deveres dos Autores:

Originalidade e plágio: os autores devem garantir que as obras sejam inteiramente originais e se eles utilizam o trabalho e/ou textos de outros que isso seja devidamente citado. Plágio em todas as suas formas constitui um comportamento editorial antiético e é inaceitável.

Autoria: a autoria do trabalho deve ser restrita àqueles que fizeram uma contribuição significativa para a concepção, projeto, execução ou interpretação do estudo relatado. Todos aqueles que fizeram contribuições significativas devem ser listados como coautores. Pessoas que participaram em certos aspectos do projeto de pesquisa devem ser listadas como colaboradores. O autor principal deve garantir que todos os coautores apropriados estejam incluídos no artigo. O autor principal deve se certificar que todos os coautores viram e aprovaram a versão final do manuscrito e que concordaram com sua submissão para publicação.

Publicação múltipla, redundante e simultânea: os autores não devem publicar manuscritos que descrevam essencialmente a mesma pesquisa em mais de um periódico.

Sobre as fontes: os autores devem citar as publicações que foram importantes na determinação da natureza do manuscrito, pois o trabalho de outros autores deve ser sempre reconhecido. As informações obtidas em uma conversa, correspondência ou discussão com terceiros devem ser utilizadas apenas com a permissão explícita por escrito da fonte.

Erros em trabalhos publicados: quando os autores descobrem um erro significativo ou imprecisão em seu trabalho publicado é obrigação informar  e cooperar com os editores para a correção do artigo.

Histórico do periódico

A Risco - Revista de Pesquisa em Arquitetura e Urbanismo, existente desde 2003, inicialmente vinculada ao Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo da Escola de Engenharia de São Carlos e desde 2011 vinculada ao Instituto de Arquitetura e Urbanismo, está inserida em um conjunto de iniciativas que ao longo do século XX, cada uma a sua maneira, vêm reconhecendo e delimitando um público interessado nos assuntos da arquitetura e do urbanismo, ainda que frequentemente repartido em categorias de leitores de revistas bem específicas: a de estudantes; a de escolas; a de profissionais do projeto ou do plano; as técnico-construtivas; a de consumidores; a de informação; a de ação cultural; a de vanguarda, etc.

A Risco difere das famílias anteriores de periódicos pelo eixo editorial que adota. Não se trata de reeditar mais um periódico de iconografia, de manifesto ou ideologia arquitetônica, de planificação ou planejamento urbano, de projeto ou de construção civil, nem de multiplicar os modos de articulação da arquitetura com a decoração, a engenharia e a construção, o jardim ou a paisagem, as artes plásticas e as questões nacionais, a cultura popular ou as tendências contemporâneas. Ainda que se beneficie da história dessas experiências editoriais e incorpore criticamente muito de suas temáticas, propomos intervir no espaço até hoje apenas extemporaneamente reservado à teoria, à história e à crítica de arquitetura e urbanismo.

Tangencia, portanto, algumas das preocupações levantadas por uma geração mais recente de revistas ligadas a instituições de ensino e pesquisa que em sua irregularidade e dificuldades de existência revelam o mal estar de um campo de conhecimentos que só parece firmar-se no país nos contínuos curto-circuitos que acompanham a sua história cultural.

Trata-se de uma revista dedicada à ampliação do debate teórico, histórico e crítico em arquitetura e urbanismo. A sua especialização, contudo, contempla e reconhece validade ao trabalho interdisciplinar - junto à história, à engenharia, às ciências sociais, às artes, à filosofia e à literatura - na renovação do olhar e das práticas da pesquisa.