Os conjuntos-bairros e a expansão do espaço intraurbano de Fortaleza

Palavras-chave: conjuntos-bairros, habitação, Fortaleza.

Resumo

O Estado brasileiro atuou na questão habitacional de maneira diversa, com destaque para a produção direta, cujo resultado formal geralmente são conjuntos habitacionais. Construídos em diferentes momentos históricos, ganham significância com a atuação do Banco Nacional da Habitação, quando são construídos grandes conjuntos nas periferias urbanas. Por vezes compreendendo bairros inteiros, relacionam-se ao processo de desenvolvimento urbano e crescimento territorial das cidades. Este texto discute a expansão periférica do espaço intraurbano e a produção habitacional na metrópole Fortaleza através da construção dos conjuntos-bairros, que apresentam sobreposição quase absoluta entre a área projetada e a divisão político-administrativa adotada pelas administrações municipais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rérisson Máximo, Universidade de São Paulo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo

Doutorando em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo. Professor do Instituto Federal do Ceará.

Referências

ACCIOLY, Vera Mamede. Estruturação urbana e mobilidade na Região Metropolitana de Fortaleza.
In: PEQUENO, Renato (Org). Como anda Fortaleza. Coleção Conjuntura Urbana,
Vol.5. Rio de Janeiro: Letra Capital/Observatório das Metrópoles, 2009.
BONDUKI, Nabil. Origens da habitação social no Brasil: arquitetura moderna, lei do inquilinato
e difusão da casa própria. 6a. Edição. São Paulo: Estação Liberdade, 2013. 344p.
BRAGA, Elza Maria Franco; BARREIRA, Irlys Alencar Firmo (Org.). A Política da escassez: lutas
urbanas e programas sociais governamentais. Fortaleza: Fundação Demócrito Rocha, 1991.
CASTRO, José Liberal de; GUEDES, Joaquim; BRITTO, Alfredo. Análise do programa de desfavelamento,
do projeto de execução do Núcleo Confiança e da implementação de equipamentos
de uso comunitário no Núcleo Habitacional Integrado do Mondubim. Fortaleza, 1972.
CEARÁ. Revisão da política habitacional para as populações de baixa renda. Governo do Estado
do Ceará, Fundação Instituto de Planejamento do Ceará. Fortaleza: Iplance, 1978.
CETREDE. A expansão da periferia urbana de Fortaleza e seu efeito de segregação e deterioração
da qualidade de vida da população. Monografia (Curso de Desenvolvimento Urbano e Regional)
– Centro de Treinamento em Desenvolvimento Econômico e Regional, Fortaleza, 1981.
COMAS, Carlos. Eduardo Dias. O espaço da arbitrariedade: considerações sobre o conjunto
habitacional BNH e o projeto da cidade brasileira. Brasília: Revista do serviço público, Escola
Nacional de Administração Pública (ENAP), 1983. V. 111, n. 1, p. 21–28.
COSTA, Maria Clélia Lustosa da. Cidade 2000: expansão urbana e segregação espacial em
Fortaleza. Dissertação (Mestrado em Geografia Humana) – Faculdade de Filosofia, Letras
e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo. São Paulo, 1988
COSTA, Maria Clélia Lustosa da (2005). Fortaleza: expansão urbana e organização do espaço.
In: SILVA, José Bozarchiello da; CAVALCANTE, Tercia; DANTAS, Eustógio. Ceará: um novo
olhar geográfico. Fortaleza, Edições Demócrito Rocha, 2005. p.51-100.
FORTALEZA. Plano de Desenvolvimento Integrado da Região Metropolitana de Fortaleza -
Plandirf. Fortaleza: Prefeitura Municipal de Fortaleza, 1972.
________. Programa integrado de desfavelamento de Fortaleza: estudo preliminar. Fortaleza,
Prefeitura Municipal de Fortaleza, 1973.
GONDIM, Linda Maria Pontes. Fortaleza 1987: crescimento, opulência e miséria. Fortaleza,
1987. Universidade Federal do Ceará, Mestrado em Economia, Série Textos para Discussão,
n.65.
JUCÁ, Gisafran Nazareno Mota. Verso e reverso do perfil urbano de Fortaleza (1945–1960).
São Paulo: Anna Blume, 2003.
MARTINS, Maria de Fátima Almeida. Habitação popular na periferia de Fortaleza: o conjunto
habitacional Jereissati, do espaço planejado ao espaço vivido. Dissertação (mestrado em
Geografia Humana) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de
São Paulo. São Paulo, 1995.
MARICATO, Ermínia. Política habitacional no regime militar: do milagre brasileiro à crise econômica.
Petrópolis: Vozes, 1987.
MÁXIMO, Rérisson. Moradia, arquitetura e cidade: mudanças e permanências na produção
da habitação social no espaço urbano metropolitano de Fortaleza. Dissertação (mestrado
em Arquitetura e Urbanismo) – Instituto de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São
Paulo. São Carlos, 2012.
MESQUITA, Maria Elenise et al. COHAB: ontem, hoje e a lembrança. Fortaleza, Editora Gráfica
Goldgraf, 2000.
PEQUENO, Renato. Desenvolvimento e degradação do espaço intra-urbano de Fortaleza. Tese
(doutorado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade
de São Paulo. São Paulo, 2002.
PEQUENO, Renato; ARAGÃO, Thêmis. Dimensão habitacional da Região Metropolitana de
Fortaleza. In: PEQUENO, Renato (Org). Como anda Fortaleza. Coleção Conjuntura Urbana,
Observatório das Metrópoles, Vol.5. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2009.
RUBANO, Lizete Maria. Cultura de projeto: um estudo das idéias e propostas para habitação
coletiva. Tese (doutorado em em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e
Urbanismo, Universidade de São Paulo. São Paulo, 2002.
VILLAÇA, Flávio. Espaço intra-urbano no Brasil. São Paulo, FAPESP / Studio Nobel, 2001.
Publicado
2019-06-30
Como Citar
Máximo, R. (2019). Os conjuntos-bairros e a expansão do espaço intraurbano de Fortaleza. Risco Revista De Pesquisa Em Arquitetura E Urbanismo (Online), 17(1), 47-63. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4506.v17i1p47-63
Seção
Artigos e Ensaios