Genetograma: um instrumento de trabalho na compreensão sistêmica de vida

  • Almerinda Silveira Zuse Hospital Universitário de Santa Maria; Ambulatório de Família
  • Verginia Medianeira Dallago Rossato Universidade de Cruz Alta
  • Vânia Marli Schubert Backes Universidade Federal de Santa Maria; GEPES
Palavras-chave: terapia familiar, métodos, alcoolismo

Resumo

O texto aborda uma experiência iniciada a partir da formação em terapia familiar sistêmica, a qual acrescentou à nossa prática profissional um moderno, eficaz e operacional instrumento de trabalho. Partindo do pressuposto de que um dos papéis dessa modalidade de tratamento é a reorganização do sistema, aproveitando-se as potencialidades inerentes a cada família, implantamos o serviço no Hospital Universitário de Santa Maria -- HUSM, confiantes em que, com o genetograma, seria possível incluir a família na recuperação das pessoas alcoolistas em tratamento nessa instituição. Concluímos, sugerindo aos profissionais da área da saúde, e áreas afins, que realizem o uso do genetograma e tenham a oportunidade de confirmar o que registramos no presente trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2002-06-01
Como Citar
Zuse, A., Rossato, V., & Backes, V. (2002). Genetograma: um instrumento de trabalho na compreensão sistêmica de vida. Revista Latino-Americana De Enfermagem, 10(3), 308-320. https://doi.org/10.1590/S0104-11692002000300006
Seção
Artigos Originais