Turismo Otaku

imaginário e motivações de uma nova tipologia

  • Dionísio de Almeida Brazo Universidade Federal Fluminense
  • Ari da Silva Fonseca Filho Universidade Federal Fluminense
Palavras-chave: Turismo Otaku, Cultura pop japonesa, Mundialização, Animação e quadrinhos japoneses

Resumo

A proposta do presente artigo foi demonstrar os resultados dos estudos acerca da tipologia Turismo Otaku, sendo esta compreendida como segmentação do turismo cultural. Os objetivos específicos foram: levantar as produções bibliográficas acerca do Turismo Otaku e mundialização; investigar as motivações destes turistas no que tange seus comportamentos, interesses e consumo; por fim, analisar essa tipologia do turismo, destacando seu potencial e principais destinos visitados. A pesquisa foi de cunho exploratório, pautada em pesquisa bibliográfica com autores que abordam o Turismo, tais como Molina (2003), Rodrigues (2001), Urry (2007); o turismo cultural foi embasado especialmente em Pereiro Pérez (2009); a Cultura Pop Japonesa em Sato (2007), Nagado (2007), Oka (2005); o processo de Territorialização, Desterritorialização e Reterritorialização (TDR) em Ortiz (2000/2006) e Turismo Otaku em Simon (2015) e Fernandes (2013). Realizamos também uma pesquisa virtual, por meio de questionário, com perguntas abertas e fechadas, para traçar o perfil, interesses e motivações do público em questão. Contudo, destacamos a dificuldade que é aproximar o turismo das pesquisas sobre a cultura pop japonesa, visto as restritas produções bibliográficas acerca do tema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Dionísio de Almeida Brazo, Universidade Federal Fluminense
Bacharel em Turismo pela Universidade Federal Fluminense.
Ari da Silva Fonseca Filho, Universidade Federal Fluminense
Professor Adjunto II do Departamento de Turismo da Faculdade de Turismo e Hotelaria da UFF. Doutor e Mestre em Educação pela Faculdade de Educação da USP e Bacharel em Turismo pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Referências

Barral, É. (2000). Otaku – os filhos do virtual. São Paulo, SP: Senac.

Barroco, H. & Barroco, L. (2009). Tradição, bens culturais e tecnologias. In Camargo, P. & Cruz, G. (Orgs.), Turismo cultural: estratégias, sustentabilidade e tendências, 89-105. Ilhéus, BA: Editus.

Biernacki, P. & Waldorf, D. (1981). Snowball sampling: problems and techniques of chain referral sampling. Sociological Methods & Research, 10(2). Thousand Oaks, CA.

Brasil, Ministério do Turismo. (2006). Segmentação do turismo: marcos conceituais. Brasília, DF: Ministério do Turismo.

Comic Market. Cronologia comic market. (2016). Recuperado de https://bit.ly/1jLknxY

Featherstone, M. (1997). O desmanche da cultura: globalização, pós-modernismo e identidade. São Paulo, SP: Studio Nobel.

Fernandes, L. F. (2013). Movimentos turísticos na pós-modernidade: uma análise do anime Friends. Monografia de Graduação, Universidade Federal Fluminense, Niterói, RJ, Brasil.

Gastal, S. (2005). Turismo, imagens e imaginários. São Paulo, SP: Aleph.

Gravett, P. (2006). Mangá: como o Japão reinventou os quadrinhos. São Paulo: Conrad.

Gusman, S. (2005). Mangás: hoje, o único formador de leitores do marcado brasileiro de quadrinhos. In Luyten, S. M. B (Org.). Cultura pop japonesa – Mangá e Animê (pp. 79-84). São Paulo, SP: Hedra

Hall, S. (2015). A identidade cultural na pós-modernidade. (12ª ed.). Rio de Janeiro, RJ: Lamparina.

Issa, V. E. (2013). Curtindo a liberdade: os otakus e sua relação com o bairro oriental. Revista Parágrafo, 1(1), 147-160.

Lourenço, A. L. C. (2009). Otakus: construção e representação de si entre aficionados por cultura pop nipônica. Tese de Doutorado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Luyten, S. M. B. (2014). Mangá e animê: ícones da cultura pop japonesa. Fundação Japão em São Paulo, São Paulo, SP.

Molina, S. & Rodríguez, S. (2001). Planejamento integral do turismo: um enfoque para a América Latina. Bauru, SP: Edusc.

Molina, S. (2003). O pós-turismo. São Paulo, SP: Aleph.

Nagado, A. (2007). Almanaque da cultura pop japonesa. São Paulo, SP: Via Lettera.

Oda, E. (2011). Interpretações da “cultura japonesa” e seus reflexos no Brasil. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 26(75), 103-117.

Oka, A. M. (2005). Mangás traduzidos no Brasil. In: Luyten, S. M. B. Cultura pop japonesa – mangá e animê (pp. 85-94). São Paulo, SP: Hedra.

Okamoto, T. (2009). A study on impact of anime on tourism in Japan: a case of “Anime Pilgrimage”. Web-journal of Tourism and Cultural Studies, 13(1), 1-12. Recuperado de https://bit.ly/2YfxjBK

Ortiz, R. (2000). O próximo e o distante: Japão e modernidade-mundo. São Paulo, SP: Brasiliense.

Ortiz, R. (2006). Mundialização e cultura. São Paulo, SP: Brasiliense.

Pereiro Pérez, X. (2009). Turismo cultural. Uma visão antropológica. El Sauzal, Espanha: Pasos.

Richards, G. (2009). Turismo cultural: padrões e implicações. In Camargo, P., & Cruz, G. (Orgs.), Turismo cultural: estratégias, sustentabilidade e tendências (pp. 25-48). Ilhéus, BA: Editus.

Rodrigues, M. (2001). Preservar e consumir: o patrimônio histórico e o turismo. In Funari, P. P. & Pinsky, J. (Orgs.), Turismo e Patrimônio Cultural (pp.13 – 24). São Paulo, SP: Contexto

Sato, C. A. (2007). Japop – o poder da cultura japonesa. São Paulo, SP: NSP Editora.

Schüler-Costa, V. (2014). O being e o becoming otaku: trajetórias e carreiras de fãs de animê e de mangá. Revista Simbiótica1, (6), 48-62.

Simon, P. (2015). Anime friends e turismo: universo otaku e motivação da demanda. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, PR, Brasil.

Urry, J. (2007). O olhar do turista: lazer e viagens nas sociedades contemporâneas. (3ª ed.). São Paulo, SP: Studio Nobel.

Vasconcellos, P. V. F. (2006). Mangá-Dô, os caminhos das histórias em quadrinhos japonesas. Dissertação de Mestrado, Pontifícia Universidade Católica, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Yamamura, T. (2009). Anime pilgrimage and local tourism promotion: an experience of Washimiya town, the sacred place for anime “Lucky Star” fans. Web-journal of Tourism and Cultural Studies, 14(1), 1-13.

Publicado
2019-06-14
Como Citar
Brazo, D., & Fonseca Filho, A. (2019). Turismo Otaku. Revista Turismo Em Análise, 29(2), 273-291. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v29i2p273-291
Seção
Artigos e Ensaios