Autenticidade de Lugar

mensuração e influência na seleção de destino de férias

Palavras-chave: Autenticidade de lugar, Desenvolvimento de escala, Turismo autêntico

Resumo

O objetivo deste estudo foi estender o conceito de autenticidade para o contexto de lugares a fim de propor uma escala de mensuração e analisar a influência desse construto nas escolhas do consumidor no âmbito do turismo. O desenvolvimento da escala contou com cinco etapas: (1) revisão da literatura e realização de pesquisa qualitativa com técnicos da área do turismo e consumidores para gerar indicadores para a escala; (2) validação dos itens por especialistas da área de marketing e turismo e a proposição conceitual da escala; (3) primeiro survey com 152 casos para análise fatorial exploratória; (4) segundo survey com 152 casos para análise confirmatória e teste de influência desse construto na seleção de destinos turísticos; (5) a última etapa contemplou um terceiro survey com 196 casos aptos para a validação externa da escala proposta. Foram identificadas duas dimensões como essências da autenticidade de lugar: a originalidade e a tradição. Os resultados evidenciam que a escala sugerida demonstra capacidade explicativa de 76%. Além disso, esse novo conceito explica 21% de influência na escolha do destino turístico de férias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jeanne Rosalina Botelho Maciel, Pontificia Universidade Católica do Paraná

Doutora em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Curitiba, PR, Brasil.

Eliane Cristine Francisco-Maffezzolli, Universidade Federal do Paraná

Pesquisadora de pós-doutorado e doutora em Administração pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), Curitiba, PR, Brasil. Professora do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPAD), Curitiba, PR, Brasil.

Elaine Martins, Pontifícia Universidade Católica do Paraná

Mestre em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), Curitiba, PR, Brasil.

Referências

Alexander, N. (2009). Brand authentication: Creating and maintaining brand auras. European Journal of Marketing, 43(3/4), 551-562. doi:10.1108/03090560910935578

Ashworth, G. J., & Kavaratzis, M. (2007). Beyond the logo: Brand management for cities. Journal of Brand Management, 16(8), 520-531. doi:10.1057/palgrave.bm.2550133

Barretto, M. (2008). Os museus e a autenticidade no turismo. Itinerarium, 1, 42-61. Recuperado de http://www.seer.unirio.br/index.php/itinerarium/article/view/135/106

Beverland, M. (2005). Brand management and the challenge of authenticity. Journal of Product & Brand Management, 14(7), 460-461. doi:10.1108/10610420510633413

Beverland, M. (2006). The ‘real thing’: Branding authenticity in the luxury wine trade. Journal of Business Research, 59(2), 251-258. doi:10.1016/j.jbusres.2005.04.007

Beverland, M., Lindgreen, A., & Vink, M. W. (2008). Projecting authenticity through advertising. Journal of Advertising, 37(1), 5-15. doi: 10.2753/JOA0091-3367370101

Embratur. (2017, 18 de novembro). Embratur mobiliza Legislativo em favor da aprovação de demandas do turismo. Recuperado de http://www.embratur.gov.br/piembratur-new/opencms/salaImprensa/noticias/arquivos/Embratur_mobiliza_Legislativo_em_favor_da_aprovacao_de_demandas_do_turismo.html

Field, A. (2009). Discovering statistics using SPSS. Thousand Oaks, CA: Sage.

Gilmore, J. H., & Pine, B. J. (2007). Authenticity: What consumers really want [Versão digital]. Brighton, MA: Harvard Business School Press.

Grayson, K., & Martinec, R. (2004). Consumer perceptions of iconicity and indexicality and their influence on assessments of authentic market offerings. Journal of Consumer Research, 31(2), 296-312. doi:10.1086/422109

Guerreiro, M. M. (2006). O papel da cultura na gestão da marca das cidades. In VI Congresso Português de Sociologia (nº de série 191). Lisboa, PT: Associação Portuguesa de Sociologia.

Ibarra, H. (2015, 8 de janeiro). O paradoxo da autenticidade. Recuperado de https://hbrbr.uol.com.br/o-paradoxo-da-autenticidade/

Kadirov, D. (2010). Brand authenticity: Scale development and validation. In ANZMAC Annual Conference. Christchurch, NZ: University of Canterbury.

Kadirov, D., Varey, R. J., & Wooliscroft, B. (2013). Authenticity: A macromarketing perspective. Journal of Macromarketing, 34(1), 73-79. doi:10.1177/0276146713505774

Kotler, P., Gertner, D., Rein, I., & Haider, D. (2006). Marketing de lugares: Como conquistar crescimento de longo prazo na América Latina e no Caribe. São Paulo: Prentice Hall.

Kotler, P., Heider, D., & Rein, I. (1993). Marketing places: Attracting investment, industry, and tourism to cities, states, and nations. Nova York, NY: Free Press.

Leigh, T. W., Peters, C., & Shelton J. (2006). The consumer quest for authenticity: The multiplicity of meanings within the MG subculture of consumption. Journal of the Academy of Marketing Science, 34(4), 481-493. doi:10.1177/0092070306288403

Lipovetsky, G. (2007). A felicidade paradoxal: Ensaio sobre a sociedade de hiperconsumo. São Paulo, SP: Companhia das Letras.

Lu, L., Chi, C. G., & Liu, Y. (2015). Authenticity, involvement, and image: Evaluating tourist experiences at historic districts. Tourism management, 50, 85-96. doi:10.1016/j.tourman.2015.01.026

Maroco, J. (2010). Análise de equações estruturais: Fundamentos teóricos, software e aplicações. Pêro Pinheiro, PT: ReportNumber.

Molleda, J. C. (2009). The construct and dimensions of authenticity in strategic communication research. Anagramas, 8(15), 85-97. Recuperado de https://core.ac.uk/download/pdf/51194764.pdf

Napoli, J., Dickinson, S. J., Beverland, M. B., & Farrelly, D. (2013). Measuring consumer-based brand authenticity. Journal of Business Research, 67(6), 1090-1098. doi: 10.1016/j.jbusres.2013.06.001

Netemeyer, R. G., Bearden, W. O., & Sharma, S. (2003). Scaling procedures: Issues and applications. Thousand Oaks, CA: Sage.

Petroski, T. A. B., Baptista, P. P., & Maffezzolli, E. C. F. (2013). Personalidade de cidades e marketing de lugares. Turismo em Análise, 21(1), 4-24. doi:10.11606/issn.1984-4867.v24i1p4-24

Pinto, A. P. M. G., & Meneses, C. M. R. (2008). O marketing de lugares e suas implicações na revitalização de áreas urbanas: estudos de casos nas cidades de Belém, Brasil e Arequipa, Peru. In SEGeT – Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Recuperado de https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos08/25_O%20marketing%20de%20lugares%20e%20suas%20implicacoes%20na%20revitalizacao%20de%20areas%20urbanas.pdf

Putrevu, S., & Lord, K. R. (1994). Comparative and noncomparative advertising: Attitudinal effects under cognitive and affective involvement conditions. Journal of Advertising, 23(2), 77-91. doi:10.1080/00913367.1994.10673443

Ram, Y., Björk, P., Weidenfeld, A. (2016). Authenticity and place attachment of major visitor attractions. Tourism Management, 52, 110-122. doi:10.1016/j.tourman.2015.06.010

Ramkissoon, H., & Uysal, M. (2010). The effects of perceived authenticity, information search behavior, motivation and destination imagery on cultural behavioural intentions of tourists. Current Issues in Tourism, 16(4), 537-562. doi:10.1080/13683500.2010.493607

Taylor, C. (2011). A ética da autenticidade (Talyta Carvalho, trad.). São Paulo, SP: É Realizações.

Vasconcellos, T. B. (2012). Um diálogo sobre a noção de autenticidade (Dissertação de mestrado). Instituto de Psicologia, Universidade de São Paulo, São Paulo.

Vela, J. S. E. (2012). Teoria y métodos para marcas de territorio. Barcelona, ES: Editorial de la Universitat Oberta de Catalunya.

Wang, N. (1999). Rethinking authenticity in tourism experience. Annals of Tourism Research, 26(2), 349-370. doi:10.1016/S0160-7383(98)00103-0

Publicado
2018-12-18
Como Citar
Maciel, J., Francisco-Maffezzolli, E., & Martins, E. (2018). Autenticidade de Lugar. Revista Turismo Em Análise, 29(3), 413-427. https://doi.org/10.11606/issn.1984-4867.v29i3p413-427
Seção
Artigos e Ensaios