Sofrimento psíquico e envelhecimento no trabalho: um estudo com agentes de trânsito

  • Selma Lancman Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina; Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
  • Laerte Idal Sznelwar Universidade de São Paulo; Escola Politécnica; Departamento de Engenharia de Produção
  • Tatiana Andrade Jardim Universidade de São Paulo; Faculdade de Medicina; Departamento de Fisioterapia, Fonoaudiologia e Terapia Ocupacional
Palavras-chave: Saúde mental, Trabalho^i1^spsicolo, Estresse psicológico, Ambiente de trabalho^i1^sefeitos adver, Envelhecimento

Resumo

A partir de um estudo com agentes de trânsito procuramos discutir as relações entre trabalho e saúde mental e suas implicações nos processos de envelhecimento. Procuramos compreender os processos geradores de sofrimento psíquico, seus reflexos na vida e na saúde, no desenvolvimento do trabalho e de suas relações. A partir dos princípios teóricos e metodológicos da psicodinâmica do trabalho foram propostos grupos de reflexão com agentes de trânsito que têm a rua como local de trabalho. A partir de uma demanda relacionada com o aparecimento de sinais de deterioração da saúde desses trabalhadores e de absenteísmo crescente, questionamos se o sofrimento psíquico vivenciado ao longo dos anos diminui a capacidade de lidar com os constrangimentos impostos pelo trabalho ocasionando inclusive a perda da tolerância para lidar com o público, fato que poderia aumentar a vulnerabilidade às agressões e aos conflitos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-12-01
Como Citar
Lancman, S., Sznelwar, L., & Jardim, T. (2006). Sofrimento psíquico e envelhecimento no trabalho: um estudo com agentes de trânsito . Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 17(3), 129-136. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v17i3p129-136
Seção
Artigo Original