O lado de início da doença influencia a destreza manual de pacientes com doença de Parkinson

Palavras-chave: Hipocinesia, Destreza motora, Mãos, Lateralidade funcional

Resumo

A doença de Parkinson (DP) é caracterizada pelo início assimétrico de sintomas motores e compromete a destreza manual. Espera-se que pacientes com o lado de início da doença preferido comprometido consigam manter bom desempenho com o lado mais afetado (LMA) no teste de destreza manual decorrente da experiência motora ao longo da vida. O objetivo do estudo foi verificar a interferência da coincidência entre o lado de início da doença e preferência manual no desempenho da destreza manual, LMA e lado menos afetado, em pacientes com DP. Os pacientes foram distribuídos conforme o lado de início: Grupo Coincidente (lado preferido acometido) e Grupo Não Coincidente (lado não preferido acometido). A destreza manual foi avaliada pelo teste Annett Pegboard adaptado. A análise estatística ANOVA de dois fatores (grupo x lado), medidas repetidas no último fator, revelou que o Grupo Não Coincidente dispendeu maior tempo para completar o teste com o LMA (p=0,001), enquanto, o Grupo Coincidente dispendeu o mesmo tempo com ambos os lados, indicando que pacientes nos estágios iniciais e com início da doença pelo lado preferido perdem a proficiência manual. Sugere-se que intervenções para melhorar as habilidades manuais sejam aplicadas desde o diagnóstico da doença, principalmente em pacientes com o lado preferido acometido.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Lahr, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Câmpus Rio Claro

Mestre em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista – UNESP, Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Ciências da Motricidade, Universidade Estadual Paulista – UNESP, Laboratório de Estudos da Postura e Locomoção.

Marcelo Pinto Pereira, Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Câmpus Rio Claro

Doutor em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista – UNESP e Pós-doutorando do Programa de Pós-graduação em Ciências da Motricidade, Universidade Estadual Paulista - UNESP, Laboratório de Estudos da Postura e Locomoção. 

Paulo Henrique Silva Pelicioni, University of New South Wales

Mestre em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista – UNESP, Doutorando em Public Health and Community Medicine pela University of New South Wales, Austrália. 

Rosangela Alice Batistela, Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto

Mestra em Ciências da Motricidade pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Doutoranda do Programa de Reabilitação e Desempenho Funcional da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Laboratório de Biomecânica e Controle Motor, Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto. 

Lilian Teresa Bucken Gobbi, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Câmpus Rio Claro

Doutora em Kinesiology pela University of Waterloo – UW. Professor Adjunto da Universidade Estadual Paulista - UNESP, Laboratório de Estudos da Postura e Locomoção, Programa de Pós-graduação em Ciências da Motricidade, Universidade Estadual Paulista - UNESP. 

Publicado
2018-11-30
Como Citar
Lahr, J., Pereira, M., Pelicioni, P., Batistela, R., & Gobbi, L. (2018). O lado de início da doença influencia a destreza manual de pacientes com doença de Parkinson. Revista De Terapia Ocupacional Da Universidade De São Paulo, 29(3), 223-229. https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v29i3p223-229
Seção
Artigo Original