Os estudos de Boris Eikhenbaum sobre a obra de Mikhail Lérmontov

do Formalismo à História da Cultura

  • Pedro Augusto Pinto Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
  • Mario Ramos Francisco Júnior Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Departamento de Letras Orientais
Palavras-chave: Boris Eikhenbaum, Formalismo Russo, Mikhail Lérmontov, História da Cultura, Crítica literária

Resumo

O presente artigo analisa alguns aspectos dos estudos empreendidos pelo crítico russo Boris Eikhenbaum sobre a obra de Mikhail Lérmontov – mais precisamente, a monografia de 1924, Liérmontov – Ópyt Istóriko-Literatúrnoi Otsiénki (“Lérmontov – Uma tentativa de avaliação histórico-literária”) e o artigo de 1941, Literatúrnaia pozítsiia Liérmontova (“A posição literária de Lérmontov”). Dado que a monografia de 1924 pertence à fase propriamente formalista de Eikhenbaum – quando ele buscava afirmar, com intenções claramente polêmicas, a autonomia constitutiva da obra de arte tanto em relação ao seu contexto quanto em relação à personalidade de seu autor –, e que o artigo de 1941, por sua vez, já consta no rol de suas obras tardias, nas quais a figura do autor ressurge como mediação entre a obra e o contexto histórico, procuraremos comparar os dois textos e, a despeito de sua flagrante distinção metodológica, observar como a conjunção entre as duas abordagens pode colaborar para um estudo integrado da obra de Lérmontov, em que constem tanto a análise textual quanto a contextualização histórica e em consonância com a moderna História da Cultura.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Augusto Pinto, Universidade de São Paulo. Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas

Graduado em História pela Universidade de São Paulo.

Mestrando em Literatura e Cultura Russa pela Universidade de São Paulo.

Publicado
2018-12-16
Como Citar
Pinto, P., & Francisco Júnior, M. R. (2018). Os estudos de Boris Eikhenbaum sobre a obra de Mikhail Lérmontov. RUS (São Paulo), 9(12), 29-48. https://doi.org/10.11606/issn.2317-4765.rus.2018.150163
Seção
Artigos