Portal da USP Portal da USP Portal da USP

O conceito de máscara heterotópica e do trágico objetal: uma reflexão inspirada na obra Peep Classic Ésquilo da companhia Club Noir

Alexandre Gil França

Resumo


Este trabalho propõe a utilização de dois novos conceitos na análise
dos espetáculos da série Peep Classic Ésquilo da companhia Club
Noir. São eles: a “máscara heterotópica”, baseado no conceito de heterotopia
de Michel Foucault, e o “trágico objetal”. A hipótese é a de
que na utilização involuntária por parte da plateia dessa máscara heterotópica,
caracterizada pela escuridão introduzida no lugar do rosto
do ator, um outro tipo de verdade trágica nos é internalizada, fora
do terreno lógico da narrativa, em contraste com o atual contexto do
sujeito contemporâneo.


Palavras-chave


Club Noir; tragédia; máscara; heterotopia

Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor W. Dialética negativa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2009.

______. Teoria estética. Lisboa: Edições 70, 2011.

AGAMBEN, Giorgio. Ninfas. São Paulo: Fundação Bienal/Hedra, 2012.

______. Nudez. Lisboa, Relógio D’água Editores, 2010.

______. O que é o contemporâneo? e outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

______. Profanações. São Paulo: Boitempo, 2007.

BADIOU, Alain. Pequeno manual de inestética. São Paulo: Estação Liberdade, 2002.

BLUMENBERG, Hans. Teoria da não conceitualidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2013.

EAGLETON, Terry. Doce violência: a ideia do trágico. São Paulo: Editora Unesp, 2013.

FOUCAULT, Michel. O corpo utópico, as heterotopias. São Paulo: n-1 edições, 2013.

ITO, Toyo. Escritos. Valência: Murcia, 2000.

RAMOS, Luiz Fernando. Mimesis performativa: a margem de invenção possível. São Paulo: Annablume, 2015.

VERNANT, Jean-Pierre; NAQUET-VIDAL, Pierre. Mito e tragédia na Grécia antiga. São Paulo: Perspectiva, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v15i2p164-174

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.