À luz da linguagem – um olhar histórico sobre as funções da iluminação cênica

  • Cibele Forjaz Simões Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Iluminação cênica, História da iluminação cênica, Estética da iluminação cênica, Encenação moderna.

Resumo

Este artigo busca relacionar alguns dos temas, movimentos artísticos e concepções específicas de iluminação cênica e encenação, a partir de uma leitura transversal, em busca de uma articulação que nos permita conceber um percurso de construção da linguagem da iluminação cênica como escritura do visível.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cibele Forjaz Simões, Universidade de São Paulo

Docente e pesquisadora do Departamento de Artes Cênicas da Escola de
Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP).

Referências

ALBERTI, L. B. Da pintura. Tradução Antonio da Silveira Mendonça. 2. ed. Campinas: Edunicamp, 1992.

APPIA, A. A obra de arte viva. Tradução Redondo Jr. Lisboa: Arcádia, s/d.

______. La mise en scène du drame wagnérien. In: ______. Oeuvres complètes. Tome I. Lausanne: Société Suisse du Théâtre, 1983.

______ . La musique et la mise en scène. In: ______. Oeuvres complètes. Tome II. Lausanne: Société Suisse du Théâtre, 1986.

______. L’avenir du drame et de la mise en scène. In: ______. Oeuvres complètes. Tome III. Lausanne: Société Suisse du Théâtre, 1988.

______. Oeuvres complètes. Tome IV. Lausanne: Société Suisse du Théâtre, 1992.

ARNHEIM, R. Arte e percepção visual. São Paulo: Edusp, 1980.

BABLET, D. Edward Gordon Craig. Paris: L’Arche, 1962.

______. Les révolutions scéniques du vingtième siécle. Paris: Société Intnternacionale d’Art XXe siècle, 1975.

______ . Esthétique générale du décor de théâtre de 1870 a 1914. Paris: Centre National de la Recherche Scientifique, 1989.

______. A luz no teatro. In: ______. O teatro e sua estética. Lisboa: Arcádia, 1964.

BABLET-HAHN, M. L. Art et technique à la fin du XIXe siècle. In: Appia, Adolphe. Oeuvres complètes. Tome I. Lausanne: Société Suisse du Théâtre, 1983.

BERTHOLD, M. História mundial do teatro. São Paulo: Perspectiva, 2003.

BORBA FILHO, H. A história do espetáculo. Rio de Janeiro: O Cruzeiro, 1968.

CAMARGO, R. G. A função estética da luz. Sorocaba: Fundo de Cultura, 2000.

CRAIG, E. G. Dos espectros nas tragédias de Shakespeare. In: Da arte do teatro. Lisboa: Arcádia, 1963.

DA VINCI, L. Tratado de la pintura. Buenos Aires: Andrómeda, 2006.

ELIADE, M. O sagrado e o profano. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

FORJAZ, C. À luz da linguagem: de instrumento da visibilidade à scriptura do visível. 2008. Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2008.

______. À luz da linguagem: de instrumento da visibilidade à scriptura do visível & outras poéticas da luz. 2013. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

GUINSBURG, Jacó (org.). Semiologia do teatro. São Paulo: Perspectiva, 1978.

______. Leone de’Sommi: um judeu no teatro da renascença italiana. São Paulo: Perspectiva, 2001.

______. Romantismo, historicismo e história. In: O romantismo. São Paulo: Perspectiva, 1985. p. 13-21.

HAUSER, A. História social da literatura e da arte. v. 1-2.São Paulo: Mestre Jou, 1980-1982.

INGARDEN, R. et al. O signo teatral. Porto Alegre: Globo, 1977.

INNES, C. Edward Gordon Craig: a vision of the theatre. Northampton: Overseas Publishers Association, 1996.

KANDINSKY, W. Do espiritual na arte. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

KELLER, M. Light Fantastic: the art and design of stage lighting. Munique: Prestel Verlag, 2006.

MEYERHOLD, V. Sobre o teatro. Tradução Roberto Mallet. Material didático do curso de Maria Thais Silva Santos: Meierhold – O encenador pedagogo.

MOUSSINAC. L. História do teatro das origens aos nossos dias. Tradução Mario Jacques. Lisboa: Bertrand, 1957.

PAVIS, P. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

______. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PEDROSA, I. Da cor a cor inexistente. Rio de Janeiro: Léo Christiano, 1982.

PICON-VALLIN, B. A encenação: visão e imagens. In: A arte do teatro: entre tradição e vanguarda – Meyerhold e a cena contemporânea. Rio de Janeiro: Teatro do Pequeno Gesto, 2006. p. 83-111.

PILBROW, R. Stage lighting: the art, the craft, the life. New York: Design Press, 2000.

POLLINI, D. Eurípides, a cenografia e os mecanismos cênicos do séc. V a.C. 2004. Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

REDONDO, J. Panorama do teatro moderno. Lisboa: Arcádia, 1961.

ROSENFELD, A. O teatro alemão. São Paulo: Brasiliense, 1968.

______. Texto/contexto. São Paulo: Perspectiva, 1976.

______. O teatro moderno. São Paulo: Perspectiva, 1977.

______. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985.

ROUBINE, J.-J. A linguagem da encenação teatral, 1880/1980. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

RYNGAERT, J.-P. Ler o teatro contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SABATTINI, N. Pratique pour fabriquer scènes et machines de théâtre. Neuchâtel: Ides et Calendes, 1941.

SARAIVA, H. F. Iluminação teatral: história, estética e técnica. 1990. Dissertação outras poéticas da luz. 2013. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes,

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

GUINSBURG, Jacó (org.). Semiologia do teatro. São Paulo: Perspectiva, 1978.

______. Leone de’Sommi: um judeu no teatro da renascença italiana. São Paulo:

Perspectiva, 2001.

______. Romantismo, historicismo e história. In: O romantismo. São Paulo:

Perspectiva, 1985. p. 13-21.

HAUSER, A. História social da literatura e da arte. v. 1-2.São Paulo: Mestre Jou,

-1982.

INGARDEN, R. et al. O signo teatral. Porto Alegre: Globo, 1977.

INNES, C. Edward Gordon Craig: a vision of the theatre. Northampton: Overseas

Publishers Association, 1996.

KANDINSKY, W. Do espiritual na arte. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

KELLER, M. Light Fantastic: the art and design of stage lighting. Munique: Prestel

Verlag, 2006.

MEYERHOLD, V. Sobre o teatro. Tradução Roberto Mallet. Material didático do curso

de Maria Thais Silva Santos: Meierhold – O encenador pedagogo.

MOUSSINAC. L. História do teatro das origens aos nossos dias. Tradução Mario

Jacques. Lisboa: Bertrand, 1957.

PAVIS, P. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

______. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PEDROSA, I. Da cor a cor inexistente. Rio de Janeiro: Léo Christiano, 1982.

PICON-VALLIN, B. A encenação: visão e imagens. In: A arte do teatro: entre tradição

e vanguarda – Meyerhold e a cena contemporânea. Rio de Janeiro: Teatro do

Pequeno Gesto, 2006. p. 83-111.

PILBROW, R. Stage lighting: the art, the craft, the life. New York: Design Press, 2000.

POLLINI, D. Eurípides, a cenografia e os mecanismos cênicos do séc. V a.C.

Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade

de São Paulo, São Paulo, 2004.

REDONDO, J. Panorama do teatro moderno. Lisboa: Arcádia, 1961.

ROSENFELD, A. O teatro alemão. São Paulo: Brasiliense, 1968.

______. Texto/contexto. São Paulo: Perspectiva, 1976.

______. O teatro moderno. São Paulo: Perspectiva, 1977.

______. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985.

ROUBINE, J.-J. A linguagem da encenação teatral, 1880/1980. Rio de Janeiro:

Zahar, 1996.

RYNGAERT, J.-P. Ler o teatro contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SABATTINI, N. Pratique pour fabriquer scènes et machines de théâtre. Neuchâtel:

Ides et Calendes, 1941.

SARAIVA, H. F. Iluminação teatral: história, estética e técnica. 1990. Dissertaçãooutras poéticas da luz. 2013. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes,

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

GUINSBURG, Jacó (org.). Semiologia do teatro. São Paulo: Perspectiva, 1978.

______. Leone de’Sommi: um judeu no teatro da renascença italiana. São Paulo:

Perspectiva, 2001.

______. Romantismo, historicismo e história. In: O romantismo. São Paulo:

Perspectiva, 1985. p. 13-21.

HAUSER, A. História social da literatura e da arte. v. 1-2.São Paulo: Mestre Jou,

-1982.

INGARDEN, R. et al. O signo teatral. Porto Alegre: Globo, 1977.

INNES, C. Edward Gordon Craig: a vision of the theatre. Northampton: Overseas

Publishers Association, 1996.

KANDINSKY, W. Do espiritual na arte. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

KELLER, M. Light Fantastic: the art and design of stage lighting. Munique: Prestel

Verlag, 2006.

MEYERHOLD, V. Sobre o teatro. Tradução Roberto Mallet. Material didático do curso

de Maria Thais Silva Santos: Meierhold – O encenador pedagogo.

MOUSSINAC. L. História do teatro das origens aos nossos dias. Tradução Mario

Jacques. Lisboa: Bertrand, 1957.

PAVIS, P. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

______. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PEDROSA, I. Da cor a cor inexistente. Rio de Janeiro: Léo Christiano, 1982.

PICON-VALLIN, B. A encenação: visão e imagens. In: A arte do teatro: entre tradição

e vanguarda – Meyerhold e a cena contemporânea. Rio de Janeiro: Teatro do

Pequeno Gesto, 2006. p. 83-111.

PILBROW, R. Stage lighting: the art, the craft, the life. New York: Design Press, 2000.

POLLINI, D. Eurípides, a cenografia e os mecanismos cênicos do séc. V a.C.

Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade

de São Paulo, São Paulo, 2004.

REDONDO, J. Panorama do teatro moderno. Lisboa: Arcádia, 1961.

ROSENFELD, A. O teatro alemão. São Paulo: Brasiliense, 1968.

______. Texto/contexto. São Paulo: Perspectiva, 1976.

______. O teatro moderno. São Paulo: Perspectiva, 1977.

______. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985.

ROUBINE, J.-J. A linguagem da encenação teatral, 1880/1980. Rio de Janeiro:

Zahar, 1996.

RYNGAERT, J.-P. Ler o teatro contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SABATTINI, N. Pratique pour fabriquer scènes et machines de théâtre. Neuchâtel:

Ides et Calendes, 1941.

SARAIVA, H. F. Iluminação teatral: história, estética e técnica. 1990. Dissertação outras poéticas da luz. 2013. Tese (Doutorado) – Escola de Comunicações e Artes,

Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

GUINSBURG, Jacó (org.). Semiologia do teatro. São Paulo: Perspectiva, 1978.

______. Leone de’Sommi: um judeu no teatro da renascença italiana. São Paulo:

Perspectiva, 2001.

______. Romantismo, historicismo e história. In: O romantismo. São Paulo:

Perspectiva, 1985. p. 13-21.

HAUSER, A. História social da literatura e da arte. v. 1-2.São Paulo: Mestre Jou,

-1982.

INGARDEN, R. et al. O signo teatral. Porto Alegre: Globo, 1977.

INNES, C. Edward Gordon Craig: a vision of the theatre. Northampton: Overseas

Publishers Association, 1996.

KANDINSKY, W. Do espiritual na arte. São Paulo: Martins Fontes, 1990.

KELLER, M. Light Fantastic: the art and design of stage lighting. Munique: Prestel

Verlag, 2006.

MEYERHOLD, V. Sobre o teatro. Tradução Roberto Mallet. Material didático do curso

de Maria Thais Silva Santos: Meierhold – O encenador pedagogo.

MOUSSINAC. L. História do teatro das origens aos nossos dias. Tradução Mario

Jacques. Lisboa: Bertrand, 1957.

PAVIS, P. Dicionário de teatro. São Paulo: Perspectiva, 1999.

______. A análise dos espetáculos. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PEDROSA, I. Da cor a cor inexistente. Rio de Janeiro: Léo Christiano, 1982.

PICON-VALLIN, B. A encenação: visão e imagens. In: A arte do teatro: entre tradição

e vanguarda – Meyerhold e a cena contemporânea. Rio de Janeiro: Teatro do

Pequeno Gesto, 2006. p. 83-111.

PILBROW, R. Stage lighting: the art, the craft, the life. New York: Design Press, 2000.

POLLINI, D. Eurípides, a cenografia e os mecanismos cênicos do séc. V a.C.

Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2004.

REDONDO, J. Panorama do teatro moderno. Lisboa: Arcádia, 1961.

ROSENFELD, A. O teatro alemão. São Paulo: Brasiliense, 1968.

______. Texto/contexto. São Paulo: Perspectiva, 1976.

______. O teatro moderno. São Paulo: Perspectiva, 1977.

______. O teatro épico. São Paulo: Perspectiva, 1985.

ROUBINE, J.-J. A linguagem da encenação teatral, 1880/1980. Rio de Janeiro: Zahar, 1996.

RYNGAERT, J.-P. Ler o teatro contemporâneo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

SABATTINI, N. Pratique pour fabriquer scènes et machines de théâtre. Neuchâtel: Ides et Calendes, 1941.

SARAIVA, H. F. Iluminação teatral: história, estética e técnica. 1990. Dissertação (Mestrado) – Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1990.

SÉRLIO, S. Libro Secondo di Perspettiva da Architettura. In: ______. Regole Generali di architettura sopra le cinque Manieri di gli edifici. Venetia: Francesco Marcolini da Forli, 1537.

______. Tutte l’opere d’architettura et prospettiva di Sebastiano Sérlio. Venetia: Cornelio da Niccolini da Sabbio: Marcchio Sessa, 1544.

SIMÕES, E. Q.; TIEDEMANN, K. Psicologia da percepção. São Paulo: E.P.U., 1985.

TELLES, G. M. Vanguarda europeia e modernismo brasileiro. Petrópolis: Vozes, 2005.

VITRÚVIO. Livro V, capítulos 3 a 9: sobre a construção de teatros. In: Tratado de Arquitetura. [trad., introd. e notas de M. Justino Maciel]. São Paulo: Martins, 2007.

WÖLFFLIN, H. Renascença e barroco. São Paulo: Perspectiva, 1989.

ZAMORA, J. G. Historia del teatro contemporáneo. 4. v. Barcelona: Juan Flors, 1960.

Publicado
2015-12-23
Como Citar
Simões, C. (2015). À luz da linguagem – um olhar histórico sobre as funções da iluminação cênica. Sala Preta, 15(2), 117-135. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v15i2p117-135
Seção
EM PAUTA