A emergência dos artivismos das dissidências sexuais e de gêneros no Brasil da atualidade

  • Leandro Colling Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Artivismo, queer, gêneros, sexualidades

Resumo

Este texto aponta as condições de emergência, nos últimos dez anos, de dezenas de artistas ativistas das dissidências sexuais e de gêneros no Brasil. O trabalho também destaca como essas produções estão sintonizadas com as novas políticas sexuais e de gênero que se afastam de paradigmas rigidamente identitários, normalmente mais utilizados pelos movimentos LGBT.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Colling, Universidade Federal da Bahia

Professor permanente do Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Cultura e Sociedade da Universidade Federal da Bahia (UFBA)

Referências

ARRUDA, Lina Alves e COUTO, Maria de Fátima Morethy. Ativismo artístico: engajamento político e questões de gênero político e questões de gênero na obra de Barbara Kruger. Estudos Feministas, Florianópolis, 19(2): 336, maio-agosto/2011, p. 389 a 402

BIRMAN, Joel. Entre cuidado e saber de si. Sobre FOUCAULT e a psicanálise. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2000.

BUTLER, Judith. Problemas de gênero - feminismo e subversão da identidade. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

COLLING, Leandro. A igualdade não faz o meu gênero - em defesa das políticas das diferenças para o respeito à diversidade sexual e de gênero no Brasil. Contemporânea - Revista de Sociologia da UFSCar, v. 3, 2013a, p. 405-428.

______. Mais visíveis e mais heteronormativos: a performatividade de gênero das personagens não heterossexuais nas telenovelas da Rede Globo. In: COLLING, Leandro e THÜRLER, Djalma (org.). Estudos e políticas do CUS – grupo de pesquisa Cultura e Sexualidade. Salvador: EDUFBA, 2013b, p. 87-110.

______. Muita produção e pouca influência: o conhecimento sobre diversidade sexual e de gênero e seus impactos no Brasil. In: SEFFNER, Fernando; CAETANO, Marcio (org.). (Org.). Cenas latino-americanas da diversidade sexual e de gênero: práticas, pedagogias e políticas públicas. Rio Grande: Ed. da FURG, 2015c, p. 123-136.

______. Quatro dicas preliminares para transar a genealogia do queer no Brasil. In: BENTO, Berenice; FÉLIX-SILVA, Antônio Vladimir. Desfazendo gênero: subjetividade, cidadania, transfeminismo. Natal: EDUFRN, 2015a, pp. 223-242.

______. Que os outros sejam o normal – tensões entre movimento LGBT e ativismo queer. Salvador: EDUFBA, 2015b.

CYSNEIROS, Adriano Barreto. Da transgressão confinada às novas possibilidades de subjetivação: resgate e atualização do legado Dzi a partir do documentário "Dzi Croquettes". 2014. Dissertação (Mestrado em Cultura e Sociedade) - Universidade Federal da Bahia.

DELEUZE, Gilles. Entrevista sobre O anti-édipo (com Félix Guattati). In: Conversações. São Paulo: Editora 34, 1992, p. 23 a 36.

DELEUZE, Gilles e GUATTARI, Félix. O anti-édipo. Capitalismo e esquizofrenia 1. Lisboa: Assírio & Alvim, 2004.

DOMENECK, Ricardo. a cadela sem Logos. São Paulo: Cosac Naify; Rio de Janeiro: 7 Letras, 2007.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização (1930). In: O mal-estar na civilização, novas conferências introdutórias à psicanálise e outros textos (1930-1936). Tradução Paulo César de Souza. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, pp.13-123.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade – a vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

______. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal, 1993.

LESSA, Patrícia. Visibilidades y ocupaciones artísticas en territorios físicos y digitales. PADRÓS, Núria; COLLELLDEMONT, Eulàlia; SOLER, Joan. Actas del XVIII Coloquio de Historia de la educación: arte, literatura y educación. v.1, Vic: Espanha: Editora da UniVic, 2015, p.211-224.

MORENO, Newton. A máscara alegre: contribuições da cena gay para o teatro brasileiro. In: Sala Preta, volume 2, 2002, pp.310-317

RAPOSO, Paulo. "Artivismo": articulando dissidências, criando insurgências. In: Cadernos de Arte e Antropologia, volume 4, número 2, 2015, pp. 3-12.

ROLNIK, Suely. Cartografia sentimental – transformações contemporâneas do desejo. Porto Alegre: Sulina/Editora da UFRGS, 2011.

SANT´ANA, Tiago dos Santos de. Outras cenas do queer à brasileira: o grito gongadeiro de Jomard Muniz de Britto no cinema da Recinfernália. 2016. Dissertação (Mestrado em Cultura e Sociedade) - Universidade Federal da Bahia.

THURLER, Djalma. O que se aprende com um teatro de abjeções: um manifesto em encruzilhadas. In: Berenice Bento; Antônio Vladimir Félix-Silva. (Org.). Desfazendo Gênero: subjetividade, cidadania, transfeminismo. Natal: EDUFRN, 2015, p. 201-220.

TRIZOLI, Talita. Crítica de arte e feminismo no Brasil dos anos 60 e 70. In: Monteiro, R. H. e Rocha, C. (Orgs.). Anais do V Seminário Nacional de Pesquisa em Arte e Cultura Visual. Goiânia-GO: UFG, FAV, 2012, p. 410-423

______. O feminismo e a arte contemporânea - considerações. 17° Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas Panorama da Pesquisa em Artes Visuais, Florianópolis, 19 a 23 de agosto de 2008.

Publicado
2018-06-30
Como Citar
Colling, L. (2018). A emergência dos artivismos das dissidências sexuais e de gêneros no Brasil da atualidade. Sala Preta, 18(1), 152-167. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v18i1p152-167
Seção
MEDIAÇÃO