A espectaçāo enquanto prática em Shoot the Sissy

  • Alessandra Montagner Universidade de Campinas (Unicamp)
Palavras-chave: Espectaçāo, Prática, Shoot the Sissy.

Resumo

Este artigo sugere a possibilidade de se pensar uma prática da espectação que se consolida enquanto espectação de si. Para tanto, refere-se a estrutura espectatorial proposta pela performance Shoot the Sissy, de Nando Messias, para operar um exercício reflexivo sobre tal possibilidade, utilizando-se das teorias de P.A. Skantze, Jorge Dubatti, Maurice Merleau Ponty e Matteo Bonfitto como aporte para essa incursão.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Montagner, Universidade de Campinas (Unicamp)
Doutoranda do Programa de Pós-graduação em Artes da Cena, da Unicamp.

Referências

BONFITTO, M. Entre o ator e o performer: alteridades, presenças, ambivalências. São Paulo: Perspectiva/Fapesp, 2013.

DUBATTI, J. Introducción a los estudios teatrales. México: Libros de Godot, 2011.

SKANTZE, P. A. Itinerant spectator/Itinerant spectacle. New York: Punctum, 2013.

MERLEAU-PONTY, M. Fenomenologia da percepção. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

Publicado
2017-07-17
Como Citar
Montagner, A. (2017). A espectaçāo enquanto prática em Shoot the Sissy. Sala Preta, 17(1), 191-202. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v17i1p182-193
Seção
EM PAUTA