Folias Galileu: o espectador em ato performativo

  • Giuliana Simões Escola Superior de Artes Célia Helena (ESCH)
  • Flávio Desgranges Departamento de Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)
Palavras-chave: Espectador, Efeito estético, Performatividade.

Resumo

O artigo trata da condição do público em proposições cênicas recentes,
tendo em vista a perspectiva performativa do ato do espectador, que se
volta menos para a tentativa de decifrar e interpretar o discurso cênico
proferido, e se disponibiliza para outro modo de atuação, em que o sentido
não é mais algo a ser explicado, mas um efeito a ser experimentado. Para realizar tal análise, debates performativos foram propostos a partir do espetáculo Folias Galileu, do Grupo Folias, buscando evidenciar o modo de produção do público em sua relação com o espetáculo e enunciar, em ato coletivo, uma poética dos espectadores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Giuliana Simões, Escola Superior de Artes Célia Helena (ESCH)
Professora do Mestrado Profissional em Artes da Cena e da Pós-Graduação em Direção Teatral da Escola Superior de Artes Célia Helena (ESCH).
Flávio Desgranges, Departamento de Artes Cênicas - Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc)
Professor do Departamento de Artes Cênicas da Udesc.

Referências

BAKHTIN, M. Estética da criação verbal. São Paulo: Martins Fontes, 1992.

BRITO, R. Experiência crítica. São Paulo: Cosac Naify, 2005.

CHKLOVSKI, V. L’art comme procédé. In: TODOROV, Tzvetan (Org.). Théorie de la littérature. Paris: Seuil, 2001.

DELEUZE, G.; GUATTARI, F. Mil platôs: capitalismo e esquizofrenia, v. 2. Rio de Janeiro: Editora 34, 1995.

DESGRANGES, F. A inversão da olhadela: alterações no ato do espectador teatral. 2. ed. São Paulo: Hucitec, 2017.

______. A pedagogia do espectador. 3. ed. São Paulo: Hucitec, 2015.

DESGRANGES, F.; SIMÕES, G. Folias Galileu: percursos de uma percepção flutuante. Caderno do Folias, São Paulo, n. 15, 2015.

FÉRAL, J. Por uma poética da performatividade: o teatro performativo. Sala Preta, São Paulo, n. 8, 2008. Disponível em: <http://dx.doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v8i0p197-210>. Acesso em: 13 mar. 2017.

GUATTARI, F. Caosmose: um novo paradigma estético. São Paulo: Editora 34, 2012.

ISER, W. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético, v. 1. São Paulo: Editora 34, 1996.

______. O ato da leitura: uma teoria do efeito estético, v. 2. São Paulo: Editora 34, 1999.

JAUSS, H. R. A história da literatura como provocação à teoria literária. São Paulo: Ática, 1994.

LEHMANN, H.-T. Motivos para desejar uma arte da não-compreensão. Urdimento – Revista de Estudos em Artes Cênicas, Florianópolis, n. 9, p. 141-152, 2007.

LYOTARD, J.-F. A condição pós-moderna. Lisboa: Gradiva, 1989.

RANCIÈRE, J. O espectador emancipado. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2012.

SIMÕES, G. Veto ao modernismo no teatro brasileiro. São Paulo: Hucitec; Fapesp, 2010.

Publicado
2017-07-17
Como Citar
Simões, G., & Desgranges, F. (2017). Folias Galileu: o espectador em ato performativo. Sala Preta, 17(1), 340-352. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v17i1p331-343
Seção
EM PAUTA