A teatralidade fora de lugar: a cena Tupinambá no triunfo de Rouen

  • Sergio Carvalho Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Palavras-chave: História, Colônia, Tupinambás, Teatro jesuítico

Resumo

Este texto, resultante da conferência de Sérgio de Carvalho no IFTR, discute as tensões entre os modelos culturais europeus e a vida social durante o Brasil Colônia, a partir do caso da encenação feita por tupinambás durante uma entrada real ocorrida na cidade de Rouen, França, em 1550.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sergio Carvalho, Universidade de São Paulo. Escola de Comunicações e Artes
Sérgio de Carvalho é dramaturgo e encenador da Companhia do Latão e professor livre-docente de Dramaturgia e Crítica no Depto. de Artes Cênicas da Universidade de São Paulo.

Referências

ANCHIETA, J. Cartas: correspondência ativa e passiva. São Paulo: Edições Loyola, 1984. v. 6. (Obras completas).

ANÔNIMO. L'entrée à Rouen du roi et de la reine, Henri II et Catherine de Médicis: d'après la relation imprimée en 1550. Ed. fac-sim. Rouen: Imprimerie de Experance Cagniard, 1885. Disponível em: <https://goo.gl/jaCqBS>. Acesso em: 17 out. 2017.

CAMPOS, J. S. Procissões tradicionais da Bahia. 2. ed. Salvador: Secretaria de Cultura e Turismo; Conselho Estadual de Cultura, 2001.

CARDIM, F. Tratados da terra e gente do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, 1980.

CHARTROU, J. Les entrées solennelles et triomphales à la Renaissance (1484-1551). Paris: les Presses Universitaires de France, 1928.

COULANGES, N. D. F. A Cidade Antiga: estudo sobre o culto, o direito e as instituições da Grécia e de Roma. Tradução Fernando Aguiar. Lisboa: Livraria Clássica Editora, 1971.

CUNHA, M. C. Cultura com aspas: e outros ensaios. São Paulo: Cosac Naify, 2009.

DENIS, F. Uma festa brasileira celebrada em Rouen em 1550: teogonia dos antigos povos do Brasil, um fragmento recolhido no século XVI: poemas brasílicos de Cristóvão Valente. São Bernardo do Campo: Bazar das Palavras; Usina de Ideias, 2007.

DUVIGNAUD, J. Sociologie du Théâtre: essai sur les ombres collectives. Paris: Presses Universitaires de France, 1965.

LÉRY, J. Viagem à terra do Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia, 1980.

MARX, K. Grundrisse. São Paulo: Boitempo, 2011.

MONTAIGNE, M. Ensaios. 2. ed. São Paulo: Abril Cultural, 1980.

PLUTARCO. Las vidas paralelas. Tradução Antonio Ranz Romanillos. Madrid: La Imprenta Nacional, 1830. v. 2.

SAINTYVES, P. En marge de la légende dorée: songes, miracles et survivances: essai sur la formation de quelques thèmes hagiographiques. Paris: Émile Nourry, 1930.

STADEN, H. Duas viagens ao Brasil. Belo Horizonte: Itatiaia; São Paulo: Edusp, 1974.

SUETÔNIO. Los doce césares. Buenos Aires: Librería El Ateneo, 1951.

WEISBACH, W. Trionfi. Berlin: G. Grotesche Verlagsbuchhandlung, 1919.

WINTROUB, M. L'ordre du rituel et l´ordre des choses: l´entrée royale d´Henri II à Rouen (1550). Annales. Histoire, Sciences Sociales, Paris, v. 56, n. 2, p. 479-505, 2001.

Publicado
2017-12-26
Como Citar
Carvalho, S. (2017). A teatralidade fora de lugar: a cena Tupinambá no triunfo de Rouen. Sala Preta, 17(2), 192-235. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v17i2p192-235
Seção
SALA ABERTA