A Grande Estiagem por João das Neves

uma encenação épica de inspiração piscatoriana

  • Roberta Carbone Escola de comunicações e arte. Departamento de Artes Cênicas. Universidade de São Paulo.

Resumo

Pretende-se a análise de certos expedientes épico-dialéticos utilizados por João das Neves na encenação de A grande estiagem, de Isaac Gondim Filho, por meio do exame de depoimentos do encenador e de uma crítica de Barbara Heliodora ao espetáculo, a fim de verificar a constituição do teatro político brasileiro no pré-64 e as forças historicamente a ele contrárias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Roberta Carbone, Escola de comunicações e arte. Departamento de Artes Cênicas. Universidade de São Paulo.
É mestranda do Departamento de Artes Cênicas da ECA/USP, na área de Teoria e Prática, com linha de pesquisa em História do Teatro e orientação da professora doutora Maria Silvia Betti. É graduada em Artes Cênicas Licenciatura pela ECA/USP e atriz formada pelo Teatro Escola Macunaíma.

Trabalhou na Companhia do Latão como coordenadora de pesquisa e foi editora do jornal de artes Traulito, uma publicação independente do grupo. Como dramaturga, tem encenado o texto Zurique, fruto de processo colaborativo orientado por Antônio Araújo e Sérgio de Carvalho.  Integrou o Núcleo #2 do Sujeitos de Cena Teatro, grupo coordenado por Felisberto Sabino da Costa, tendo participado da montagem de (des)esperando, criação coletiva apresentada em vários festivais nacionais e internacionais. Como atriz, participou da montagem de Pluma e la tempestad sob direção de Antônio Januzelli e de Tá-la lentas tristezas, sob direção de Laura Lucci. 

Publicado
2018-12-28
Como Citar
Carbone, R. (2018). A Grande Estiagem por João das Neves. Sala Preta, 18(2), 95-106. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v18i2p95-106
Seção
DOSSIÊ ASPECTOS DA CENA MODERNA NO BRASIL