O teatro brasileiro nas crônicas de Lima Barreto (1911-1921)

Autores

  • Paulo Maciel Universidade Federal de Ouro Preto
  • Lilia Moritz Schwarcz Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v19i2p64-85

Palavras-chave:

Lima Barreto, Teatro brasileiro, Crítica teatral, Pensamento teatral brasileiro

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar e analisar o conjunto de crônicas teatrais de Lima Barreto publicadas de 1911 a 1920 nos jornais e revistas do Rio de Janeiro. Buscamos inserir sua crítica no contexto do pensamento teatral brasileiro da Primeira República e, sobretudo, no debate sobre a criação do teatro nacional. Esse debate oscilou geralmente entre o estímulo do poder público e a iniciativa privada, o gosto médio do público e dos especialistas, a consciência do atraso do teatro brasileiro e o desejo de sua atualização, a hierarquia dos gêneros teatrais e a hierarquia social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Maciel, Universidade Federal de Ouro Preto

Professor Adjunto do Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal de Ouro Preto.

Lilia Moritz Schwarcz, Universidade de São Paulo

Professora Titular do Departamento de Antropologia da Universidade de São Paulo.

Referências

ALONSO, A. Flores, votos e balas: o movimento abolicionista brasileiro. São Paulo: Companhia da Letras, 2015.

ASSIS, J. M. M. Crítica Theatral. Rio de Janeiro: W. M. Jackson Inc., 1944.

BARBOSA, F. A. (org.). Lima Barreto: correspondência. São Paulo: Brasiliense, 1956a. Tomo I.

BARBOSA, F. A. (org.). Lima Barreto: correspondência. São Paulo: Brasiliense, 1956b. Tomo II.

BARBOSA, F. A. A vida de Lima Barreto (1881-1922). Rio de Janeiro: José Olympio, 1959.

BARRETO, L. O Theatro Nacional: males, preconceitos e remédios. O Theatro, Rio de Janeiro, ano I, n. 2, p. 10-11, 4 maio 1911a.

BARRETO, L. O Theatro Nacional: males, preconceitos e remédios. O Theatro, Rio de Janeiro, ano I, n. 5, p, 7-8, 25 maio 1911b.

CARVALHO, D. C. “Arte” em tempos de “chirinola”: a proposta de renovação teatral de Coelho Netto (1897-1898). 2009. Dissertação (Mestrado em Teoria e História Literária) – Unicamp, Campinas, 2009.

COSTA, I. C. A comédia desclassificada de Martins Pena. In: COSTA, I. C. Sinta o drama. Petrópolis: Vozes, 1998. p. 125-155.

FOUCAULT, M. O pensamento do exterior. São Paulo: Princípio, 1990.

FRAGA, E. O simbolismo no teatro brasileiro. [São Paulo]: Art Tec, 1992.

LARA, C. De Pirandello a Piolim: Alcântara Machado e o teatro no modernismo. Rio de Janeiro: Inacen, 1987.

MORETTI, F. A literatura vista de longe. Porto Alegre: Arquipélago, 2008.

PENNA-FRANCA, L. Uma imprensa para o teatro. Clio: revista de pesquisa histórica, Recife, n. 35, p. 24-50, jul.-dez. 2017. DOI: 10.22264/clio.issn2525-5649.2017.35.2.do.02.

RESENDE, B. (org.). Impressões de leitura e outros textos críticos. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2017.

SCHWARCZ, L. M. Lima Barreto: triste visionário. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

SÜSSEKIND, F. O negro como Arlequim: teatro & discriminação. Rio de Janeiro: Achiamé, 1982.

SÜSSEKIND, F. Crítica a vapor: a crônica teatral brasileira da virada do século. In: SÜSSEKIND, F. Papéis colados. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1993. p. 53-90.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

Maciel, P., & Schwarcz, L. M. (2019). O teatro brasileiro nas crônicas de Lima Barreto (1911-1921). Sala Preta, 19(2), 64-85. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v19i2p64-85

Edição

Seção

HISTÓRIAS DA CENA