Teatros documentários

esfera pública e subjetividade

Autores

  • Maria Lúcia de Souza Barros Pupo Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v20i1p220-228

Palavras-chave:

Teatros documentários, Documento, Pesquisa

Resumo

O artigo apresenta o livro Les Théâtres Documentaires, de Béatrice Picon-Vallin e Érica Magris, destacando a amplitude e a relevância da obra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Lúcia de Souza Barros Pupo, Universidade de São Paulo

Docente no Departamento de Artes Cênicas e no Programa de Pós-Graduação em Artes Cênicas da ECA-USP. Pesquisadora do CNPq com bolsa de Produtividade em Pesquisa.

Referências

PICON-VALLIN, B.; MAGRIS, É (org.). Les Théâtres Documentaires. Montpellier: Éditions Deuxième Époque, 2019.

SÃO PAULO. Lei nº 13.279, de 8 de janeiro de 2002. Institui o “Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a Cidade de São Paulo” e dá outras providências. São Paulo: Prefeitura Municipal de São Paulo, 2002.

Downloads

Publicado

2020-08-13

Como Citar

Pupo, M. L. de S. B. (2020). Teatros documentários: esfera pública e subjetividade. Sala Preta, 20(1), 220-228. https://doi.org/10.11606/issn.2238-3867.v20i1p220-228

Edição

Seção

RESENHA