LÍVIA NATÁLIA: ABÉBÉ OMIN - POESIA E RELIGIOSIDADE AFRO- BRASILEIRA BANHADA NAS ÁGUAS DE OXUM

  • Cristian Sales Universidade Federal de Alagoas
Palavras-chave: Literatura Afro-Brasileira Contemporânea, Poesia Afro-Brasileira, Religiosidade Afro-Brasileira

Resumo

A partir da análise de poesias selecionadas em duas coletâneas, Água Negra (2011) e Correntezas e outros estudos marinhos (2015), da escritora baiana Lívia Natália, o objetivo do nosso estudo é evidenciar como a produção literária afro-brasileira de autoria feminina incorpora elementos e crenças ligados às religiões afro-brasileiras. Nos versos de Lívia Natália, percebemos a devoção da voz poética à deusa das águas doces, o orixá feminino Oxum, entidade yorubá que representa a beleza, a feminilidade, a fertilidade, o amor e a maternidade. Além disso, é através do abébé omin, um leque dourado em forma circular, usado por Oxum, que o discurso poético encontra na religiosidade afro-brasileira uma ferramenta de preservação das tradições, dos saberes e dos valores trazidos/herdados de África. São poesias que expressam a força criativa da literatura afro-brasileira de autoria feminina ancorada na religiosidade, forjando modos de resistências contemporâneas para uma coletividade. Para tanto, recorremos às seguintes referências teóricas: Carneiro e Cury (1993), Oliveira (2003), Gomes (2004), Souza (2013), entre outros.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2018-09-24
Como Citar
Sales, C. (2018). LÍVIA NATÁLIA: ABÉBÉ OMIN - POESIA E RELIGIOSIDADE AFRO- BRASILEIRA BANHADA NAS ÁGUAS DE OXUM. Sankofa (São Paulo), 11(21), 33 - 50. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2018.150529
Seção
Artigos