A Magia dos Negros. Revisão histórica e problematização concetual de ‘religião’ no caso Yorùbá

  • João Ferreira Dias Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias. Departamento de Ciência das Religiões; Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa
Palavras-chave: Religião, Magia, Yorùbás, Metodologia, Conceitualização, Categorias

Resumo

O presente artigo visa observar o conceito de ‘religião’ e suas implicações conceituais para a observação das religiões africanas, partindo do caso dos yorùbás da África Ocidental. Pretende-se provar que o longo discurso histórico em torno de um modelo conceitual de religião é resultado de um ‘eurocentrismo metodológico’, fato que influi na aplicação das categorias ocidentais ao pensamento africano. Tal contorno metodológico expressa-se, nomeadamente, na concepção dicotômica entre ‘religião’ e ‘magia’. Pretende-se, então, traçar um roteiro diferente para a concetualização da experiência religiosa africana partindo do modelo yorùbá, onde o termo para designar ‘religião’, ẹ sin, remete para “dever” ou “obrigação”. Por fim, procurar-se-á pensar o que significa, então, teologia num contexto africano, conferindo um enquadramento teórico alternativo à observação das religiões africanas

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2013-08-06
Como Citar
Dias, J. (2013). A Magia dos Negros. Revisão histórica e problematização concetual de ‘religião’ no caso Yorùbá. Sankofa (São Paulo), 6(11), 34-50. https://doi.org/10.11606/issn.1983-6023.sank.2013.88904
Seção
Artigos