Assédio moral no trabalho: abordagens ao tema pela academia, por sindicatos e por órgãos governamentais

  • Mariana Silva Evangelista Universidade de São Paulo
  • Carla Júlia Segre Faiman Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Comportamento Social, Revisão, Sindicatos/organização & administração, Psicologia, Dano Moral, Trabalho/psicologia, Doenças profissionais/psicologia.

Resumo

 Esta pesquisa teve por objetivo estudar como a temática do Assédio Moral no Trabalho vem sendo tratada nos meios acadêmicos, sindicais e governamentais a partir da definição do assédio moral (Categoria Definições), da identificação de suas causas (Categoria Causas) e das maneiras apontadas para se lidar com ele (Categoria Intervenções). Para acessar o âmbito acadêmico, foi realizada uma revisão bibliográfica de artigos publicados entre 2009 e novembro de 2013, sendo a amostra final de 28 artigos. O acesso aos âmbitos sindical e governamental foi feito pela análise documental de cartilhas e panfletos produzidos por estes órgãos para a informação e orientação do público em geral a respeito da temática do assédio moral no trabalho. Foram encontrados oito cartilhas e panfletos sindicais e dez produzidos por órgãos governamentais. Observou-se grande convergência nas definições do fenômeno em todos os materiais. A Categoria Causas foi aquela em que se encontrou maior diversidade de respostas, variando do individual ao sócio-econômico-cultural, passando pelas organizações, seus novos modos de organizar e gerir o trabalho, e alguns materiais que enfocaram linhas explicativas mais psicológicas. A Categoria Intervenções teve pouca expressão nos artigos, estando, porém, presente em todos os panfletos e cartilhas, em especial as medidas a serem tomadas por vítimas e testemunhas. O fenômeno do assédio moral no trabalho mostrou-se complexo, multicausal e com repercussões diversas. Embora as diversas abordagens tenham mostrado convergência ao definir o que é o assédio moral laboral, no que se refere à explicação das causas, as visões são bastante variadas e são poucos os estudos que descrevem os efeitos de intervenções realizadas para enfrentar o problema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Silva Evangelista, Universidade de São Paulo

Programa de Residência Multiprofissional em Saúde Coletiva e Atenção Primária – Departamento de Medicina Preventiva da
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Carla Júlia Segre Faiman, Universidade de São Paulo

Departamento de Medicina Legal, Ética Médica e Medicina Social e do Trabalho da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo.

Publicado
2015-12-18
Como Citar
Evangelista, M., & Faiman, C. (2015). Assédio moral no trabalho: abordagens ao tema pela academia, por sindicatos e por órgãos governamentais. Saúde, Ética & Justiça, 20(2), 43-56. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v20i2p43-56
Seção
Artigo