Saúde Reprodutiva, fecundidade e aborto provocado: análise de seis inquéritos populacionais realizados em São Paulo, Brasil

  • Rebeca de Souza e Silva Universidade Federal de São Paulo.
  • Carmen Linda Brasiliense Fusco Universidade Federal de São Paulo.
Palavras-chave: Medicina reprodutiva. Fertilidade. Aborto induzido. Epidemiologia.

Resumo

O Aborto Inseguro é, ainda, um grave problema de Saúde Pública e sua solução, um desafio a exigir medidas urgentes que passam, fatalmente, pelo processo de descriminalização do aborto. Conhecer o perfil das mulheres que recorrem ao aborto provocado, especialmente ao clandestino, inseguro, é de suma importância tanto para a área de Saúde Pública, em particular para a Saúde Reprodutiva, quanto para a área de Demografia. A partir da análise de 6 (seis) inquéritos populacionais, conduzidos em populações diferentes quanto à renda e quanto às características sociodemográficas, em São Paulo, nos últimos anos, as autoras procuram aproximar-se desse perfil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rebeca de Souza e Silva, Universidade Federal de São Paulo.
Profa. Associada do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo.
Carmen Linda Brasiliense Fusco, Universidade Federal de São Paulo.
Médica, advogada – Mestre em Epidemiologia do Departamento de Medicina Preventiva da Universidade Federal de São Paulo.
Publicado
2008-12-07
Como Citar
Silva, R., & Fusco, C. L. (2008). Saúde Reprodutiva, fecundidade e aborto provocado: análise de seis inquéritos populacionais realizados em São Paulo, Brasil. Saúde, Ética & Justiça, 13(2), 79-94. https://doi.org/10.11606/issn.2317-2770.v13i2p79-94
Seção
Artigo