O cinema e a captura tecnológica do tempo

  • Silvia Okumura Hayashi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: cinema, tempo, tecnologia, indústria cinematográfica, arqueologia da mídia

Resumo

O objetivo deste trabalho é a análise do tempo cinematográfico pelo viés da arqueologia da mídia e dos estudos de mídia comparada. As origens tecnológicas do registro e visualização do tempo empreendidas a partir da modernidade industrial são o ponto de partida para uma investigação não cronológica de dispositivos que empreendem a visualização, captura, armazenamento e manipulação do tempo cinematográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Okumura Hayashi, Universidade de São Paulo

Docente temporária da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, Departamento de Rádio, Cinema e Televisão. Doutora em Meios e Processos Audiovisuais pela Universidade de São Paulo. Foi bolsista da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e pesquisadora visitante na York University (Toronto, Canadá).

Referências

BERGSON, H. Matière et Memoire. Félix Alcan: Paris, 1896

CHION, M. Audio-Vision: Sound on Screen. New York: Columbia University Press, 1994.

GODARD, J.L. “Montage mon beau souci”. Cahiers du Cinema, Decembre, 1956.

GROOM, A. (org) Time. Cambridge: MIT Press, 2013.

KRAUSS, R. The Originality of the Avant-Garde and Other Modernist Myths. Cambridge: MIT Press, 1986.

MANGOLTE, B. “A Matter of Time: Analog versus Digital, the perennial question of shifting technology and its implications for an experimental filmmaker’s odyssey” in Camera Lucida, Camera Obscura, Essays for Annette Michelson, Amsterdam: Amsterdam University Press, 2003.

MCLUHAN, M. A Galáxia de Gutenberg. São Paulo: Companhia Editora Nacional. 1977.

MICHELSON, A. “The kinectic icon in the work of mourning: Prolegomena to the analysis of a textual system” in October no. 52 (Spring 1990). Cambridge: MIT Press, 1990.

MULVEY, L. Death 24x a Second: Stillness and the Moving Image. London: Reaktion Books, 2006.

ROSENBERG, D. & GRAFTON, A. Cartographies of Time: A History of the Timeline. New Jersey: Princeton Architectural Press, 2012.

SERRES, M. Conversations on Science, Culture, and Time: Michel Serres with Bruno Latour (Studies in Literature and Science). Michigan: University of Michigan Press, 1995.

SCHIVELBUSCH, W. The Railway Journey: The Industrialization of Time and Space in the 19th Century. Berkley: University of California Press, 1986.

SHAW, J. & WEIBEL, P. (orgs). Future Cinema: The Cinematic Imagery After Film. Cambridge: MIT Press, 2003.

ZIELINSKI, S. Deep time of the media toward an archaeology of hearing and seeing by technical means. Cambridge: MIT Press, 2006.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
Hayashi, S. (2019). O cinema e a captura tecnológica do tempo. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 46(52). https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2019.147840