Documentário, história e memória

entre os lugares e as mídias “de memória”

  • Cássio dos Santos Tomaim Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Palavras-chave: documentário, história, memórias, identidades, recordação

Resumo

o objetivo deste trabalho é estabelecer algumas premissas para o entendimento do documentário e sua relação com a História e a memória, elegendo o documentário histórico como objeto de análise, por esse apresentar aproximações com o discurso histórico. Ter o documentário como lugar e mídia “de memória” nos leva a problematizá-lo como objeto de instrumentalizações (ou articulações) de memórias e identidades destinadas a colocar em prática um discurso sobre o passado, convincente e comovente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cássio dos Santos Tomaim, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)

Doutor em História. Professor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM).

Referências

Referências bibliográficas

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2011.

CANDAU, Joël. Memória e identidade. São Paulo: Contexto, 2014.

DOCUMENTÁRIO DEBATE relação entre homossexualidade e nazismo. DW/Agências (ca), 15 jan. 2007. Disponível em <https://www.dw.com/pt-br/document%C3%A1rio-debate-rela%C3%A7%C3%A3o-entre-homossexualidade-e-nazismo/a-2310990>. Acessado em 02 jul. de 2018.

DUBOIS, Philippe. Cinema, vídeo, Godard. São Paulo: Cosac & Naify, 2004.

HARTOG, François. Regimes de historicidade: presentismo e experiências do tempo. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2014.

HOMOSSEXUAIS VÍTIMAS do nazismo ganham memorial em Berlim. DW/Agências (ca), 27 maio de 2008. Disponível em <https://www.dw.com/pt-br/homossexuais-v%C3%ADtimas-do-nazismo-ganham-memorial-em-berlim/a-3362743>. Acessado em 02 jul. de 2018.

HUYSSEN, Andreas. Culturas do passado-presente: modernismos, artes visuais, políticas da memória. Rio de Janeiro: Contraponto, 2014.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 1992.

GAUTHIER, Guy. O documentário: um outro cinema. Campinas, SP: Papirus, 2011.

MACHADO, Arlindo. Pré-cinemas e Pós-cinemas. Campinas, SP: Papirus, 1997.

MANDELBAUM, Jacques. Nostalgia de la luz: una obra maestra de serenidad cosmica. Le Monde, 26 out. 2010. Disponível em <http://www.patricioguzman.com/index.php?page=films_dett&fid=11>. Acessado em 28 jun. 2013.

NICHOLS, Bill. Introdução do documentário. Campinas, SP: Papirus, 2005.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, São Paulo, PUC, n.10, p.7-29, dez. 1993.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. vol.03. O tempo narrado. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

ROSENSTONE, Robert A. A história nos filmes. Os filmes na história. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

ROSSINI, Miriam de Souza. As marcas do passado: o filme histórico como efeito de real. Tese (doutorado). Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 1999.

SCHACTER, Daniel. L. Os sete pecados da memória: como a mente esquece e lembra. Rio de Janeiro: Rocco, 2003.

SEIXAS, Jacy Alves de. Tênues fronteiras de memórias e esquecimentos: a imagem do brasileiro jecamacunaímico. In: GUTIÉRREZ, Horacio; NAXARA, Márcia Regina Capelari; LOPES, Maria Aparecida de S. (orgs.). Fronteiras: paisagens, personagens, identidades. Franca, SP: UNESP; São Paulo: Olho D’Água, 2003, p. 161-184.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Estudos Históricos, Rio de Janeiro, v.2, n.3, p.3-15, 1989.

Referências audiovisuais

NOSTALGIA DE LA LUZ. Patricio Guzmán, 2010.

PARAGRAPH 175. Jeffrey Friedman & Rob Epstein, 2000.

MÄNNER, HELDEN, SCHWULE NAZIS, Rosa von Praunheim, 2005.

Publicado
2019-01-31
Como Citar
Tomaim, C. (2019). Documentário, história e memória. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 46(51). https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2019.147902