Escuridão, resistência e silêncio em Le silence de la mer, de Jean-Pierre Melville

  • Waldemar Dalenogare Neto Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: análise fílmica, cinema francês, resistência

Resumo

Este artigo busca desenvolver reflexões acerca do filme Le silence de la mer, dirigido por Jean-Pierre Melville e lançado em 1949. Propõe-se uma articulação entre a estética, representada pela escuridão, a narrativa, desenvolta no silêncio, e a resistência francesa na Segunda Guerra Mundial, pela história adaptada da obra homônima de Jean Bruller, para analisar como o diretor quebra com um padrão fílmico que havia entrado em vigor no período pós-guerra.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Waldemar Dalenogare Neto, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Doutorando em História pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Bolsista do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Desenvolve pesquisas sobre a relação entre política e cinema. Diretor do Centro de Estudos do Cinema Soviético (Cinesov) e membro da Academia Brasileira de Cinema.

Referências

BAZIN, A. What is cinema? Berkeley: University of California Press, 2005.
BAZIN, A. Bazin at work: major essays and reviews from the forties and fifties. London: Routledge, 2014.
BEJA, M. Film & literature. Harlow: Longman, 1979.
BLUESTONE, G. Novels into film. Berkeley: University of California Press, 1968.
BOISDEFFRE, P. Une histoire vivante de la littérature. Paris: LLC, 1959.
BOWLES, B. “Résistance oblige?” French Politics, Culture & Society, Oxford, v. 32, n. 1, p. 68-100, 2014.
BRODY, R. Everything is cinema: the working life of Jean-Luc Godard. New York: Henry Holt and Company, 2008.
COSTANZO, L. Literature into film: theory and practical approaches. Jefferson: McFarland, 2014.
GIRAUD, A. C. B. “Le silence de la mer” traduzido do texto para as telas: a representação da Ocupação e da Resistência. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Centro de Humanidades, Universidade Estadual do Ceará, Fortaleza, 2009.
HEWITT, L. Remembering the Occupation in French film: national identity in postwar Europe. New York: Springer, 2008.
LE SILENCE de la mer. Cinémathèque française, Paris, .9 nov. 2010. Disponível em: https://bit.ly/2Vm3zoP. Acesso em: 24 abr. 2019.
PALMER, T. Tales of the underworld: Jean-Pierre Melville and the 1950s French cinema. Madison: University of Wisconsin Madison Press, 2003.
PALMER, T. “An amateur of quality: postwar French cinema and Jean-Pierre Melville’s Le silence de la mer”. Journal of Film and Video, Champaign, v. 59, n. 4, p. 3-19, 2007.
ROUSSO, H. The Vichy syndrome: history and memory in France since 1944. Harvard: Harvard University Press, 1994.
SARTRE, J. P. “La République du silence”. In: SARTRE, J. P. Situations III. Paris: Gallimard, 1949.
VERCORS. Le silence de la mer. Paris: Albin Michel, 1951.
VINCENDEAU, G. Jean-Pierre Melville: an American in Paris. London: British Film Institute, 2003.

Referências audiovisuais
LE SILENCE de la mer. Jean-Pierre Melville, França, 1949.
Publicado
2019-07-01
Como Citar
Dalenogare Neto, W. (2019). Escuridão, resistência e silêncio em Le silence de la mer, de Jean-Pierre Melville. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 46(52). https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2019.149108