Uruguai se filma

praticando documentário, praticando história (1920-1990)

  • Isadora Remundini Universidade Federal de São Paulo
Palavras-chave: documentário uruguaio, história do Uruguai, história e cinema

Resumo

O livro Uruguay se filma: prácticas documentales (1920-1990) editado por Georgina Torello e organizado a partir do Grupo de Estudios Audiovisuales (GEstA), traça um panorama amplo do cinema de não ficção no Uruguai, recuperando e analisando um patrimônio fílmico disperso. Os nove textos que compõem a publicação dedicam-se às relações entre história e cinema documental naquele país em diferentes momentos, debatendo temas contundentes, como o nacionalismo, o cinema científico, as concepções de povo e os debates em torno da ditadura e da luta armada.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isadora Remundini, Universidade Federal de São Paulo

Mestre em História pelo Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) – Campus Guarulhos, sob orientação da profa. dra. Mariana Martins Villaça, do Departamento de História, sendo bolsista da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Graduada em História (bacharelado/licenciatura) pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) – Campus Franca, onde foi bolsista de iniciação científica pela Fapesp, sob a orientação da profa. dra. Tania da Costa Garcia, do Departamento de História, com coorientação da profa. dra. Mariana Martins Villaça. Integrante do grupo de pesquisa História e Audiovisual: Circularidades e Formas de Comunicação. Desenvolve pesquisa nas áreas de história do Brasil e América Latina na contemporaneidade, com ênfase nas relações entre história e audiovisual.

Referências

AGAMBEN, G. “O que é um povo”. In: DIAS, B. P.; NEVES, J. (coord.). A política dos muitos: povo, classes e multidão. Lisboa: Tinta da China, 2010. p. 31-34.

ARAÚJO, M. P. N. “Memórias comparadas das esquerdas no Brasil e na Argentina: o debate da luta armada”. In: ENCONTRO NACIONAL DE HISTÓRIA ORAL, 10., 2010, Recife. Anais… Rio de Janeiro: Associação Brasileira de História Oral, 2010. Disponível em: https://tinyurl.com/yxnmf2lu. Acesso em: 23 jan. 2019.

BERNARDET, J.-C. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Brasiliense, 1985.

PARANAGUÁ, P. A. Le cinéma en Amérique latine: le miroir éclaté – historiographie et comparatisme. Paris: L’Harmattan, 2000.

PELLEGRINO, I. W. “Las orígenes del cine científico en Uruguay y la conformación del Instituto de Cinematografía de la Universidad de la República”. In: TORELLO, G. (ed.). Uruguay se filma: prácticas documentales (1920-1990). Montevideo: Irrupciones, 2008. p. 43-64.

TORELLO, G. (ed.). Uruguay se filma: prácicas documentales (1920-1990). Montevideo: Irrupciones, 2008.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
Remundini, I. (2019). Uruguai se filma. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 46(52). https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2019.154197