Relações de classe em documentários brasileiros contemporâneos

Autores

  • Mariana Souto Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2020.160860

Palavras-chave:

classe social, documentário, emprego doméstico, cinema brasileiro contemporâneo

Resumo

Este artigo propõe investigar como as relações de classe extra fílmicas informam e modulam obras documentais, além de promover uma discussão atualizada sobre a noção de “outro de classe” nas situações em que patrões filmam seus empregados domésticos. São analisados filmes do contexto brasileiro contemporâneo como Santiago (João Moreira Salles, 2007), Babás (Consuelo Lins, 2010) e Doméstica (Gabriel Mascaro, 2012).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mariana Souto, Universidade de São Paulo

Professora na Faculdade de Comunicação da Universidade de Brasília (UnB). Doutora em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) com bolsa da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Pós-doutorado na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) com bolsa Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

Referências

ALMEIDA, S. “Apresentação”. In: SPIVAK, G. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010. p. 7-21.

BARROS, C. Trocas, hierarquias e mediação: as dimensões culturais do consumo em um grupo de empregadas domésticas. 2007. Tese (Doutorado em Administração) – Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2007.

BERNARDET, J. C. Cineastas e imagens do povo. São Paulo: Companhia das Letras, 2003.

BERNARDET, J. C. Brasil em tempo de cinema: ensaio sobre o cinema brasileiro de 1958 a 1966. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

COMOLLI, J. L. Ver e poder: a inocência perdida: cinema, televisão, ficção, documentário. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

COMOLLI, J. L. “O desvio pelo direto”. In: FESTIVAL DO FILME DOCUMENTÁRIO E ETNOGRÁFICO, 14, 2010, Belo Horizonte. Catálogo […]. Belo Horizonte: Associação Filmes de Quintal, 2010. p. 294-317.

EDUARDO, C. “Santiago, de João Moreira Sales (Brasil, 2007): subjetividade mediada: entre a classe social e a família universal”. Cinética, [s. l.], 2007. Disponível em: https://bit.ly/2yxZ9Sb. Acesso em: 2 set. 2012.

FELDMAN, I. “Discurso sobre o método: aproximações entre os ensaios Santiago e Jogo de Cena”. In: ENCONTRO DA COMPÓS, 18. 2009, Belo Horizonte. Anais […]. Belo Horizonte: PUC-MG, 2009. p. 1-13.

FELDMAN, I. “Um filme de: dinâmicas de inclusão do olhar do outro”. Devires, Belo Horizonte, v. 9, n. 1, p. 50-65, 2012.

FRANÇA, V. “Discurso de identidade, discurso de alteridade: a fala do outro”. In: GUIMARÃES, C. et al (org.). Imagens do Brasil: modos de ver, modos de conviver. Belo Horizonte: Autêntica, 2002. p. 27-43.

LANDOWSKI, E. Presenças do outro: ensaios de sociossemiótica. São Paulo: Perspectiva, 2002.

LINDEPERG, S. “Imagens de arquivos: imbricamento de olhares. Entrevista concedida a Jean-Louis Comolli”. In: FESTIVAL DO FILME E DOCUMETÁRIO ETNOGRÁFICO, 14., 2010, Belo Horizonte. Catálogo […]. Belo Horizonte: Associação Filmes de Quintal, 2010. p. 318-345.

SALLES, J. M. “3 questões sobre o documentário”. Folha de S. Paulo, São Paulo, 4 mar. 2001. Caderno Mais. Disponível em: https://bit.ly/3dQkt5u. Acesso em: 2 set. 2014.

SOUTO, M. Infiltrados e invasores: uma perspectiva comparada sobre relações de classe no cinema brasileiro. Salvador: EDUFBA, 2019.

SPIVAK, G. Pode o subalterno falar? Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

Referências Audiovisuais

ARBEITER Verlassen die Fabrik (A saída dos operários da fábrica), Harun Farocki, Alemanha, 1995.

BABÁS, Consuelo Lins, Brasil, 2010.

DOMÉSTICA, Gabriel Mascaro, Brasil, 2012.

LA SORTIE de l’usine Lumière à Lyon (A saída dos operários da fábrica Lumière), Louis Lumière, França, 1895.

SANTIAGO, João Moreira Sales, Brasil, 2007

Publicado

2020-05-04

Como Citar

Souto, M. (2020). Relações de classe em documentários brasileiros contemporâneos. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 47(53), 70-89. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2020.160860