A cigarra e a formiga: por uma paisagem sonora da sociedade globalizada

  • Heloísa de Araújo Valente Universidade Católica de Santos
Palavras-chave: Paisagem sonora, Globalização, Mídias.

Resumo

Há pouco mais de cem anos, a paisagem sonora urbana conhecia uma série de sons bizarros que, desde então, só se multiplicaram, a ponto de formar uma massa sonora de baixa definição acústica (lo-fi). Trata-se do som contínuo dos motores que, em última análise, transmitem mensagens repetitivas. De outra parte, a globalização deste final de século abocanha, a cada dia, um território espaço-cultural cada vez mais amplo. A música- pelo menos a música das mídias- já nasce cosmopolita, fazendo ressoar um mesmo repertório em todos os restaurantes e aeroportos do mundo. Cria-se, assim, uma mesma trilha sonora para o grande formigueiro humano que habita o planeta. O presente trabalho pretende discutir, através do exemplo da música, o papel da paisagem sonora atual, numa sociedade humana que adquire traços de uma sociedade entômica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2001-06-25
Como Citar
Valente, H. (2001). A cigarra e a formiga: por uma paisagem sonora da sociedade globalizada. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 28(15), 17-28. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2001.65522
Seção
Artigos