Síntese da gramática tensiva

  • Claude Zilberberg Séminaire lntersémiotique de Paris
Palavras-chave: Acontecimento, Afetividade, Estrutura, Sentido, Semiótica, Tensividade.

Resumo

Este trabalho apresenta três características que podem parecer um pouco desconcertantes. Em primeiro lugar, ele não se contenta em convidar a afetividade para tomar parte na produção do sentido; ele lhe confia a direção desse processo, em nome do princípio de imanência (Hjelmslev). Em segundo lugar, nosso estudo propõe que sobre a semiótica das oposições - a qual continua em vigência no estruturalismo - prevaleça uma semiótica dos intervalos, reconhecendo a primazia da afetividade, uma vez que nossas vivências são antes de mais nada (e talvez nada mais que) medidas. Enfim, ambos os pontos mencionados pressupõem a centralidade do acontecimento, a fascinação do discurso pela dimensão concessiva do acontecimento. Se admitirmos tais preliminares, tenderemos a desvincular a semiótica da narratividade e a aproximá-la da retórica tropológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2006-06-23
Como Citar
Zilberberg, C. (2006). Síntese da gramática tensiva. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 33(25), 163-204. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2006.65626
Seção
Artigos