Free Cinema: o elogio do homem comum

  • Cecília Antakly de Mello Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Cinema, Free Cinema, Cinema inglês.

Resumo

Este artigo investiga o movimento documentarista "Free Cinema", que integrou a onda de renovação do cinema inglês durante o período pós-Segunda Guerra Mundial. "Free Cinema" é o nome de uma mostra de filmes organizada em fevereiro de 1956 no National Film Theatre em Londres, e reiterada por outras cinco vezes até a derradeira sexta edição em março de 1959. O termo se refere também ao movimento iniciado pelos diretores Lindsay Anderson, Karel Reisz e Tony Richardson, organizadores da primeira mostra (como veículo de divulgação de seus filmes) e autores do 'manifesto por um cinema livre', uma reação vigorosa à estagnação do cinema inglês nos anos 1950. O artigo, além de traçar um rápido panorama do cinema inglês do pós-guerra, oferece uma discussão sobre a especificidade do realismo do Free Cinema, ligado a uma preocupação essencial com a vida quotidiana do 'homem comum'.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2008-06-23
Como Citar
Mello, C. (2008). Free Cinema: o elogio do homem comum. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 35(29), 59-79. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2008.65660
Seção
Artigos