A TV como reparação

  • Márcio Serelle Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Palavras-chave: Entretenimento, Realismo, Telenovela, Merchandising social.

Resumo

A cultura da reparação, em nosso meio televisivo, define-se pela noção, compartilhada socialmente, de que a programação deve compensar a escassez de capital cultural de parte significativa da população, por meio de ações pedagógicas com fundo moral inseridas mesmo nos produtos ficcionais, resultando em um entretenimento fraturado, de realismo peculiar. Interessa-nos, neste artigo, discutir as formas desse realismo, notadamente nas telenovelas, que buscam, entre a verossimilhança e a veracidade, entre a mímesis genérica e o retratismo, seu modo de construir um “espelho erguido ao mundo” , como na conhecida metáfora de Stendhal. Pretende-se, assim, problematizar o merchandising social em algumas ficções televisivas, identificando nelas determinada responsabilidade que parece refutar as próprias potências do entretenimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Serelle, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Professor doutor do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social – Interações Midiáticas da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais.
Publicado
2011-06-22
Como Citar
Serelle, M. (2011). A TV como reparação. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 38(35), 75-89. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2011.68160
Seção
Artigos