Sob o signo da ambuiguidade: uma análise de Anchieta, José do Brasil

  • Carlos Eduardo Pinto de Pinto PUC-RJ

Resumo

Anchieta, José do Brasil (Paulo César Saraceni, 1979) é considerado o primeiro filme histórico do Cinema Novo a ser produzido pelo Estado, via Embrafilme. Em seu circuito de produção e exibição, os “sentidos históricos” que o filme veicularia foram disputados pela Igreja Católica, pela ditadura civil-militar, pelo Cinema Novo, por críticos e teóricos. A obra mostra-se, portanto, um vetor de reflexão sobre a cultura histórica brasileira do período, caminho seguido pelo artigo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Eduardo Pinto de Pinto, PUC-RJ

Mestre em História Social da Cultura pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Doutor em História pela Universidade Federal Fluminense. Possui artigos publicados sobre a representação da história e do Rio de Janeiro pelo Cinema Novo. E-mail: dudachacon@yahoo.com.br

Publicado
2013-12-25
Como Citar
Pinto, C. E. (2013). Sob o signo da ambuiguidade: uma análise de <i>Anchieta, José do Brasil</i&gt;. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 40(40), 74-95. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2013.71672
Seção
Dossiê