Comunicação em conflito no cinema de Alejandro González Iñárritu: ethos e ficcionalidade documental

  • Cláudio Coração Unip
Palavras-chave: Comunicação, conflito, González Iñárritu, ethos, ficcionalidade documental.

Resumo

Pretende-se, com este trabalho, identificar aspectos relacionados ao problema da comunicação no cinema de Alejandro González Iñárritu — fundamentalmente os filmes Amores brutos (2000), 21 gramas (2003) e Babel (2006). Por meio da interface teórica da cultura, da comunicação e do audiovisual, categorias como ethos, diversidade e ficcionalidade documental serão tratadas na perspectiva estética do cinema de González Iñárritu, assim como em sua representação da contemporaneidade.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Coração, Unip

Doutor em comunicação: meios e processos audiovisuais pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Mestre em comunicação pela Universidade Estadual Paulista. Graduado em comunicação social/jornalismo pela Unesp. Professor dos cursos de comunicação social da FIB (Faculdades Integradas de Bauru) e da Universidade Paulista, campus Bauru. Coordenador auxiliar do curso de Jornalismo da Unip, campus Bauru. Membro do grupo de pesquisa MidiAto na ECA-USP. Autor do livro “Repórter-Cronista em confronto” (Annablume; Fapesp, 2012). E-mail: claudiocoracao@ig.com.br

Publicado
2013-12-25
Como Citar
Coração, C. (2013). Comunicação em conflito no cinema de Alejandro González Iñárritu: <i>ethos</i&gt; e ficcionalidade documental. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 40(40), 189-207. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2013.71680