Visões e construções sobre povo e raça no campo cinematográfico brasileiro dos anos 1950: as teses de Solano Trindade e de Nelson Pereira dos Santos

  • Pedro Vinicius Asterito Lapera Universidade Federal Fluminense (UFF) / Fundação Biblioteca Nacional (FBN/Minc)
Palavras-chave: Cinema Brasileiro, raça, etnicidade, intelectuais

Resumo

Este artigo pretende abordar duas teses apresentadas nos Congressos Brasileiros de Cinema do início dos anos 1950 para, em seguida, relacioná-las ao momento inicial da formação do campo cinematográfico brasileiro. Mais precisamente, analisaremos as teses Folclore e Cinema, apresentada por Solano Trindade no I Congresso Nacional do Cinema Brasileiro; e O problema do conteúdo no cinema brasileiro, apresentada por Nelson Pereira dos Santos no I Congresso Paulista do Cinema Brasileiro. A partir delas, analisaremos quais imagens de povo essas teses articularam em suas defesas. Nossa hipótese é de que, ao se valerem das idéias de Gilberto Freyre, estes intelectuais elegeram a imagem do povo brasileiro como a de um povo heterogêneo étnico-racial e culturalmente, porém em vias de integração. Não se trata aqui de afirmar que estes apenas reproduziram essas idéias, mas as usaram ativamente na conformação do habitus do campo cinematográfico à época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pedro Vinicius Asterito Lapera, Universidade Federal Fluminense (UFF) / Fundação Biblioteca Nacional (FBN/Minc)
Doutor em Comunicação pelo PPGCOM-UFF e pesquisador da Fundação Biblioteca Nacional. Áreas de interesse: História do Cinema Brasileiro; Cinema documentário; Cinema e Antropologia.

Referências

AUTRAN, Arthur. Alex Viany: crítico e historiador. São Paulo: Perspectiva, 2003.

BASTOS, Élide Rugai. As criaturas de Prometeu: Gilberto Freyre e a formação da sociedade brasileira. São Paulo: Global, 2006.

BERNARDET, Jean-Claude. Historiografia clássica do cinema brasileiro. São Paulo: Annablume, 1995.

_______________________. Cinema brasileiro: propostas para uma história. São Paulo: Paz e Terra, 1994.

BERNARDET, Jean Claude e GALVÃO, Maria Rita. O nacional e o popular na cultura brasileira - cinema. São Paulo-Rio de Janeiro: Brasiliense-EMBRAFILME, 1983.

BOURDIEU, Pierre. As Regras da arte. São Paulo, Cia. das Letras, 2005.

_______________. A Economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2005.

DAMATTA, Roberto. Brasil: uma nação em mudança e uma sociedade imutável? In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro, CPDOC, 1988.

FERNANDES, Florestan. A Integração do negro na sociedade de classes. São Paulo, Ática, 1978.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro, Civilização Brasileira, 1978.

GUIMARÃES, Antônio Sérgio Alfredo. Classes, raças e democracia. São Paulo, Ed. 34, 2002.

JAUSS, Hans Robert. O prazer estético e as experiências fundamentais da Poiesis, Aesthesis e Katharsis. In: LIMA, Luiz Costa (org.). A Literatura e o leitor – textos de estética da recepção. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

MACHADO, Hilda. Rio 40 graus, Rio zona Norte: o jovem Nelson Pereira dos Santos. Dissertação de Mestrado apresentada à ECA-USP. São Paulo, 1987. Orientador: Prof. Dr. José Teixeira Coelho Neto.

NASCIMENTO, Abdias do (editor). Quilombo: vida, problemas e aspirações do negro. São Paulo: Ed. 34, 2003.

RAMOS, Alberto Guerreiro. Introdução crítica à sociologia brasileira. Rio de

Janeiro: UFRJ, 1995.

SALEM, Helena. Nelson Pereira dos Santos: o sonho possível do cinema brasileiro. Rio de Janeiro, Nova Fronteira, 1987.

SKIDMORE, Thomas. O Brasil visto de fora. São Paulo, Paz e Terra, 2001.

_________________. Preto no branco: raça e nacionalidade no pensamento brasileiro. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1976.

SCHWARCZ, Lilia Moritz. O Espetáculo das raças. São Paulo: Cia. das Letras, 2005.

SOUZA, José Inácio de Melo. Congressos, patriotas e ilusões e outros ensaios de cinema. São Paulo: Linear B, 2005.

Publicado
2015-08-07
Como Citar
Lapera, P. V. (2015). Visões e construções sobre povo e raça no campo cinematográfico brasileiro dos anos 1950: as teses de Solano Trindade e de Nelson Pereira dos Santos. Significação: Revista De Cultura Audiovisual, 42(43), 57-73. https://doi.org/10.11606/issn.2316-7114.sig.2015.90223
Seção
Artigos