Publicidade midiática e memórias de elefante

Autores

  • Luiz LZ Cezar Silva Dos Santos Facom/ILC/UFPA

DOI:

https://doi.org/10.11606/issn.1984-5057.v8i1p67-78

Palavras-chave:

ilustração, publicidade, cartaz, mídia, memória, cidade

Resumo

A publiCIDADE como um conceito de publicização dos espaços públicos é o foco da discussão do presente artigo. O corpus de análise é composto por cartazes com a ilustração antiga de um elefante contendo a frase “A Revolução não será televisionada” espalhados na Avenida Paulista na cidade de São Paulo. Os cartazes servem como peças ilustrativas de mensagens críticas contra a mídia. A análise perpassa a publiCIDADE e suas relações imagéticas com as memórias do cotidiano expressas nas ruas e avenidas das grandes metrópoles, instaurando o diálogo entre Publicidade, memória e cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz LZ Cezar Silva Dos Santos, Facom/ILC/UFPA

Professor Doutor do curso de Comunicação – Publicidade e Propaganda – Facom/ILC/UFPA.

Downloads

Publicado

2016-07-27