“Décadence avec’élégance”: do decadentismo literário à antropologia material, um olhar sobre o consumo

  • Hélio Ricardo Marino Rainho Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Consumo masculino, Moda masculina, Estetização, Subjetividade, Antropologia do consumo, Identidades, Cultura material, Decadentismo

Resumo

A partir de uma breve análise do caráter “maldito” atribuído ao consumo, este artigo se propõe a investigar a relação entre sujeito e objeto no consumo de moda e lifestyle, tomando por base duas fontes de leitura distintas: a obra clássica do Decadentismo (a crítica ao fin-de-siècle nos idos de 1800) Às avessas, de Joris-Karl Huysmans, e o clássico da antropologia contemporânea Trecos, troços e coisas, de Daniel Miller. O texto propõe uma análise do personagem Jean des Esseintes, um dândi consumidor devotado a uma estetização da vida, ante a visão de cultura material proposta na teoria de Miller, em que as coisas são “resgatadas” de sua superficialidade para uma ontologia própria que interage e transforma as pessoas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Hélio Ricardo Marino Rainho, Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro

Mestrando em Bens Culturais e Projetos Sociais na Escola de Ciências Sociais da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro.

Publicado
2018-01-15