Drogas

uma análise semântica dos estudos brasileiros

  • Alexandre Vianna Montagnero Universidade Federal de Uberlândia.
  • Gabriel Bassan Universidade Federal de Uberlândia
  • Laura Veloso Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Drogas Ilícitas, Assistência à Saúde, Pessoal de Saúde

Resumo

Objetivo: realizar uma análise semântica dos principais elementos discursivos presentes em publicações nacionais sobre drogas ilícitas. Método: foram utilizados 336 trechos de resumos retirados de 58 artigos publicados em revistas brasileiras entre 2004 e 2014. Quando submetidos ao programa gratuito Iramuteq®, obteve-se a frequência e a classe das palavras, que revelaram os principais elementos discursivos sobre a temática “drogas”. Resultados: os dados se estruturaram em cinco classes divididas em dois grupos, que revelam a frequência do corpus de palavras analisadas: Dados e Usuário, de modo que o grupo “Dados” foi composto pelas classes: a) Epidemiologia (17,5%) e b) Método de pesquisa (31,4%). Já o grupo “Usuário”, pelas classes: c) Atenção em saúde (19,1%); d) Consequências do abuso (16,1%); e) Aspectos sociais (15,9%). Conclusão: os discursos presentes nas perspectivas dos autores apontam a preferência pelas pesquisas investigativas, pela utilização do método quantitativo e as pesquisas relacionaram a temática das drogas a aspectos sócio-políticos e à necessidade de novos planejamentos dos serviços de atenção em saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-11-11
Como Citar
Montagnero, A., Bassan, G., & Veloso, L. (2019). Drogas. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 15(4), 1-10. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2019.150254
Seção
Artigo Original