A percepção de caminhoneiros sobre o uso de substâncias psicoativas no trabalho

um estudo etnográfico

  • Ramón Araújo Silva Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • André Luiz Monezi Andrade Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Liliana Andolpho Magalhães Guimarães Universidade Católica Dom Bosco
  • José Carlos Rosa Pires de Souza Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul
  • João Carlos Caselli Messias Pontifícia Universidade Católica de Campinas
Palavras-chave: Saúde Ocupacional, Saúde Mental, Qualidade de Vida, Psicologia Organizacional

Resumo

Objetivo: compreender a experiência subjetiva de caminhoneiros em relação ao uso de substâncias psicoativas. Método: utilizou-se método qualitativo de caráter etnográfico. Resultados: os elementos encontrados, tais como elevado índice de consumo de substâncias, corroboram estudos epidemiológicos acerca da temática, acrescentando, todavia, sentidos subjetivos e depoimentos. Conclusão: há uma divergência de opiniões que enfraquece a categoria em relação à negociação por melhores condições de trabalho, ao mesmo tempo que o uso de substâncias ilícitas é considerado normal e não é questionado por parte dos participantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-11-11
Como Citar
Silva, R., Andrade, A., Guimarães, L., Souza, J., & Messias, J. (2019). A percepção de caminhoneiros sobre o uso de substâncias psicoativas no trabalho. SMAD Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool E Drogas (Edição Em Português), 15(4), 1-8. https://doi.org/10.11606/issn.1806-6976.smad.2019.150461
Seção
Artigo Original